Inverno: datas de início e principais características

O inverno é a estação mais fria do ano e quando há a ocorrência de geadas, neve e temperaturas abaixo de zero. Saiba mais sobre este período climático.

Inverno: datas de início e principais características

Saiba mais sobre a estação mais fria do ano - Foto: Creazilla

O inverno é comumente conhecido como a estação mais fria do ano e, a em países mais distantes da Linha do Equador, pode ser também o período no qual há a ocorrência de geadas, neve e temperaturas abaixo de zero.

Características do inverno

A diferença de climas entre o Hemisfério Norte e o Hemisfério Sul existe devido a uma inclinação do eixo da Terra, e é por isso que, quando é verão em um dos hemisférios, no outro é inverno e vice-versa.

Uma das principais características do inverno, além das baixas temperaturas, é a diminuição da ocorrência de chuvas – é possível, inclusive, que não chova por semanas ou até meses durante essa estação.

A falta de chuva provoca um ressecamento do ar, por isso no inverno os problemas respiratórios (bronquite, pneumonia, asma, alergias e resfriados)  ficam mais frequentes, especialmente em regiões com altos índices de poluição.

O sistema respiratório também fica mais vulnerável devido a um fenômeno atmosférico conhecido por inversão térmica. Embora seja comum, a retenção de ar nas regiões próximas à superfície em regiões serranas e montanhosas, diminuindo ou impedindo a circulação dos ventos, a inversão térmica no inverno também pode desencadear crises respiratórias devido à maior presença de poluentes que demoram para se dispersar.

Datas de início e término do inverno

No Hemisfério Sul, o inverno começa no dia 21 de junho e dura até mais ou menos no dia 23 de setembro; no Hemisfério Norte, o início do inverno é no dia 22 de dezembro e seu fim acontece no dia 21 de março. É por causa dessa diferença de datas que, culturalmente falando, os símbolos mais relacionados com o Natal têm a ver com o frio – desde a roupa do Papai Noel até a presença de enfeites clássicos como bonecos de neve e globos de neve.

O inverno nos hemisférios Norte e Sul

Embora a característica principal do inverno, que é a diminuição da temperatura, seja a mesma nos dois hemisférios, sabemos que outras características mais específicas acabam sendo diferentes.

Inverno no Hemisfério Norte

Com início no dia 22 de dezembro até o dia 20 de março, o inverno no Hemisfério Norte, chamado também de inverno boreal, é mais frio do que a mesma estação no Hemisfério Sul. Isso acontece porque a região acima da linha do Equador tem mais terras emersas, o que faz com que muitos lugares tenham temperaturas muito baixas e até mesmo negativas.

Em países situados em espaços de latitudes médias ou baixas (entre 30° e 90°), a estação é bem definida e há quedas repentinas de temperatura, especialmente à noite. Países como EUA, Rússia e Canadá costumam ter um inverno rigoroso, com períodos de nevasca intensa – são também pontos turísticos muito populares nesta época do ano para quem gosta de praticar esportes como esqui ou snowboard.

As baixas temperaturas são influenciadas por massas de ar frio, como é o caso das massas de ar polares continentais, que se formam em altas latitudes e modificam a temperatura e a umidade do ar no Hemisfério Norte – embora a estação tenha menos chuvas no Hemisfério Sul, é comum que haja aumento dos índices pluviométricos no Hemisfério Norte em alguns períodos, onde há precipitações de água em forma de chuva, neve e granizo.

Inverno no Hemisfério Sul

No Hemisfério Sul, o inverno, chamado também de inverno austral, começa no dia 21 de junho e acaba no dia 23 de setembro. Os países e regiões localizados em latitudes médias ou altas têm uma estação marcada por frio mais rigoroso, com características parecidas com as do inverno no Hemisfério Norte.

As temperaturas não tão baixas do inverno no Hemisfério Sul acontecem devido à proximidade das regiões geográficas à Linha do Equador e entre os trópicos. Ainda assim, o inverno neste hemisfério pode apresentar a ocorrência de neve, como no Chile e na Argentina, que não estão tão próximos à linha equatorial, o que resulta em uma incidência menor de raios solares.

Inverno no Brasil

O Brasil é um país bastante grande, e as regiões Norte e Nordeste são mais próximas à Linha do Equador, ou seja: por lá, o inverno não é nada rigoroso e dificilmente as temperaturas ficam amenas nesta estação do ano – a oscilação fica entre 18 °C e 36 °C. Nestas regiões também há uma diminuição nos índices pluviométricos durante a estação.

Pode-se dizer, inclusive, que a estação é bem definida somente na região Sul do país, onde as temperaturas caem bastante nos meses de inverno e, em alguns anos, houve até mesmo cidades que registraram queda de neve.

Diferente de outros países, no Brasil o inverno é uma estação com pouca ou nenhuma ocorrência de chuva, o que provoca baixa umidade do ar, fenômeno diretamente associado a problemas respiratórios.

A maior taxa de doenças do sistema respiratório tem relação com a formação de bruma (partículas sólidas dispersas no ar, como poeira e fumaça). A bruma ocorre em lugares com populações maiores e poluição em meio ao ar seco, pouco vento e umidade relativa do ar abaixo de 40%.

Nas regiões Centro-Oeste e Sudeste, os meses de junho, julho, agosto e começo de setembro têm em comum os baixos índices pluviométricos e, quando há chuva, sua ocorrência se deve às frentes frias de baixa intensidade. Já as baixas temperaturas são provocadas pela passagem das massas de ar frio nessas regiões do país.

A região Sul, que está praticamente toda abaixo do Trópico de Capricórnio, tem temperaturas mais frias, exceto por algumas regiões no norte do Paraná. Os turistas que buscam passar dias frios mais intensos costumam visitar a cidade de Gramado, no Rio Grande do Sul, onde há diversas atrações especiais para a estação e, em agosto, acontece o Festival de Cinema de Gramado, evento conhecido internacionalmente e que premia as melhores produções cinematográficas do cinema da América Latina.

Solstício de inverno

Quando um hemisfério recebe mais raios solares do que o outro, por causa da inclinação do eixo do planeta, ocorre um fenômeno chamado solstício. No caso do solstício de inverno, a noite passa a durar mais do que o dia.

No Hemisfério Norte, o solstício de inverno acontece no dia 21 de dezembro, quando a noite passa a ser mais longa. No Hemisfério Sul, o solstício de inverno acontece no dia 21 de junho, quando a noite também começa a durar mais do que o dia.

Por que existem as estações do ano?

As estações do ano são formadas de acordo com as características de padrões ou variações climáticas de cada período e região. Divididas em quatro (primavera, verão, outono e inverno), as estações podem não ser tão bem definidas em alguns países, especialmente nos que estão localizados na Zona Tropical do planeta.

O ano é dividido em estações devido à inclinação da Terra em relação ao Sol, sendo que o movimento de orbitação do planeta Terra ao redor do Sol, chamado de translação, é o que delimita as características climáticas de cada estação, o que explica por que os hemisférios Norte e Sul têm estações opostas.

O começo do outono e da primavera é marcado pelo fenômeno chamado de equinócio, e o início do verão e do inverno, pelo solstício.

Curiosidades sobre o Inverno

  • A temperatura mais baixa de todos os tempos aconteceu no Hemisfério Sul, e não no Hemisfério Norte. No dia 21 de julho de 1983, a Estação Vostok, na Antártica, registrou incríveis -89,2 °C.
  • A segunda temperatura mais baixa da história, de -71,2 °C, foi registrada em Omyakon, ao leste da Sibéria, na Rússia.
  • Alguns alimentos se desenvolvem melhor em temperaturas amenas, como o trigo, a cevada, a aveia e a uva.
  • As infecções por vírus e bactérias são mais comuns durante o inverno porque as temperaturas baixas favorecem a presença desses microrganismos.
  • Nos dias mais frios, sentimos mais dor. Isso acontece porque as baixas temperaturas diminuem a produção de cortisona e adrenalina, dois hormônios que agem no controle da dor.
  • Quem quer ver neve no Brasil costuma fazer plantão em regiões da serra catarinense, como Urupema, que já chegou a -9,4 °C, e São Joaquim. Em São Gabriel, no Rio Grande do Sul, as temperaturas também podem ser negativas.
  • Alguns estudos já sugeriram que as temperaturas mais amenas podem ter relação com casos de depressão, causando sentimentos de tristeza e desânimo.
  • Quando uma pessoa está com frio, seu corpo treme como parte de um mecanismo de defesa que faz com que os músculos se movimentem involuntariamente para gerar calor.
  • Flocos de neve são únicos e existem em tamanhos diferentes, com um tamanho que varia da largura de um fio de cabelo até uma um pouco menor do que uma moeda de um centavo.
  • Durante a estação mais fria do ano, a Terra fica mais próxima do Sol.
  • Nos EUA, mais de 22 milhões de toneladas de sal são utilizadas para derreter a neve das estradas durante a estação – o que equivale a 137 quilos de sal por pessoa.
  • A cidade onde mais cai neve no mundo é Aomori, no norte do Japão.
  • Ainda que os flocos de neve sejam considerados únicos, como as nossas digitais, em 1988 houve um registro de dois flocos gêmeos em um centro de pesquisa no Colorado.
  • O sal é usado para derreter a neve porque, ao jogá-lo sobre o gelo, há uma diminuição na temperatura de fusão da água. Fusão é o nome dado à mudança da água de seu estado sólido para o líquido.

Compartilhe

Especial Concurso BB

Veja mais »