As Diretas Já

O que foi a campanha das "Diretas Já" e qual a sua importância para a história da democracia brasileira.

A ditadura militar no Brasil já passava por 20 anos de existência, quando cidadãos brasileiros foram às ruas protestar em prol dos seus direitos. Esse acontecimento ficou conhecido como a campanha pelas Diretas Já, um movimento que envolveu milhões de cidadãos, cujo objetivo era pedir as eleições diretas para presidente e o fim da ditadura militar no Brasil.

O que foi as Diretas já?

A campanha Diretas Já foi um movimento organizado pela sociedade civil que reivindicava a volta das eleições diretas, as quais foram "congeladas" com o regime militar, para presidente e vice-presidente. Vale lembrar que nas eleições diretas os representantes são escolhidos pelo povo, por meio das eleições, ou seja, o povo tendo o direito de escolher em quem votar.

A Diretas Já teve inicio no ano de 1983, ainda no governo de João Batista Figueiredo, mas somente no ano seguinte foi fortalecida, com apoio do partido da oposição (na época era o PMDB) e outros movimentos. Em 1984 o movimento ganhou popularidade e foi marcado por passeatas e comícios em diversos locais do Brasil.

Quem apoiou e quem participou?

O movimento começou com a emenda do deputado Dante de Oliveira e recebeu o apoio de vários políticos, entre eles: Ulysses Guimarães, Franco Montoro, Tancredo Neves, Eduardo Suplicy, Luiz Inácio Lula da Silva, Mário Covas, Fernando Henrique Cardoso e Leonel Brizola. Também contou com apoio e participação de vários artistas, intelectuais e outras figuras públicas, tais como: Chico Buarque, Gilberto Gil, Caetano Veloso,  Fernanda Montenegro e diversos outros.

O movimento e suas causas

A campanha tinha como símbolo a cor amarela e o hino “1, 2, 3, 4, 5, mil. Queremos eleger o presidente do Brasil”.  A última eleição feita de forma direta no país tinha sido em 1960, ou seja, o país vivia o pleno regime militar desde 1964.

A ditadura tinha tudo para não ter continuidade: a inflação estava em alta, a divida externa crescia, havia muito desemprego, entre outros fatos indicativos de uma crise crescente. Além disso, os militares que estavam no poder perdiam cada vez mais o apoio da sociedade, a qual desejava o fim do regime rapidamente.

A próxima eleição prevista para presidente iria ocorrer em 1984 e seria de modo indireto, através do Colégio Eleitoral. Para que houvesse mudança, era necessária a aprovação da emenda do deputado Dante de Oliveira.

As manifestações ocorridas

Foram realizadas diversas manifestações durante o período. Os comícios contavam com pessoas que tinham sido perseguidas pela ditadura, sejam eles intelectuais ou membros da classe artística. Houve também participação de lideranças estudantis e sindicatos.

A manifestação mais famosa foi a realizada na Praça da Sé, em São Paulo, no dia do aniversário da cidade, com mais de 300.000 pessoas, simbolizando a aderência social ao movimento.

A votação da emenda

Mesmo com as pressões sociais e o movimento, no dia 25 de abril de 1984, o Congresso Nacional votou sobre a emenda que Dante Oliveira havia proposto e, por uma diferença de 22 votos, o Brasil continuou com o sistema indireto para as eleições de 1985. Tancredo Neves (para quem não se recorda, ele era o avô do atual senador Aécio Neves...), do PMDB, foi eleito de forma indireta, mas tinha apoio das Diretas Já, por ser um representante civil.

No entanto, Tancredo faleceu antes de tomar posse. Quem acabou assumindo a presidência foi José Sarney. O Brasil, portanto, teve eleições diretas somente em 1989, quando Fernando Collor derrotou Lula, por meio do voto popular.

Algumas curiosidades daquele período:

  • A mídia da época não deu atenção ao movimento. Somente depois da manifestação na Praça da Sé que algumas emissoras começaram a falar do assunto. A Rede Globo, por exemplo, foi a ultima a começar a cobrir o movimento, e isto somente após da manifestação na Candelária.
  • A Diretas foi o que norteou a transição da ditadura para a redemocratização do Brasil. Desta forma, mesmo que não tenha atingido o seu objetivo imediato, contribuiu de forma significativa para o atual estágio da política e da democracia brasileiras.