Modernismo 1ª fase: característica e principais autores

A primeira fase do Modernismo ficou conhecida como “fase heroica” e quebrou as regras da cultura tradicional impostas por valores estrangeiros.

Modernismo 1ª fase: característica e principais autores

saiba mais sobre esta fase do Modernismo - Foto: Concursos no Brasil

A 1ª fase do modernismo, também conhecida como “fase heroica”, fez parte da Semana da Arte Moderna ano de 1922, no Estado de São Paulo, marcando a entrada do modernismo no Brasil.

A primeira geração de escritores modernistas seguiu até o ano de 1930 durante a Elite do Café com Leite. Sua entrada causou polêmica pelas diferenças da arte europeia.

Isso aconteceu porque a primeira fase do modernismo quebrou as regras da cultura tradicional impostas por valores estrangeiros, trazendo uma arte mais brasileira, realista, de humor satírico e sem preocupação com a linguagem coloquial. Era, portanto, uma arte moderna, inovadora e heroica que, embora trazida da Europa, ganhou ares mais populares.

Para conhecer mais sobre a 1ª fase do modernismo, seus autores e obras, continue lendo o nosso conteúdo.

Características da 1ª fase do Modernismo

Poesia sem rima e sem métrica. Ironias e linguagem informal. Humor e erros gramaticais. Assim eram as características marcantes da 1ª fase modernista. É claro que isso foi o assunto da Semana de 22, pois, até então, ninguém ousava fazer algo tão fora dos padrões.

Além dessas, existem outras definições dessa primeira geração, que você acompanha abaixo:

  • Linguagem próxima da oral, do povo;
  • Humor, sátira;
  • Ironias, sarcasmo;
  • Versos livres, sem rima;
  • Críticas à sociedade brasileira;
  • Textos mais próximos do cotidiano;
  • Gírias;
  • Caráter anárquico e destruidor.

O modernismo no Brasil foi liderado pelo trio Mário de Andrade, Oswald de Andrade e Manuel Bandeira, autores que deixaram suas identidades em obras importantes, como veremos a seguir.

Principais autores e suas obras

Mário de Andrade

Foi um dos autores precursores da 1ª fase do modernismo. Mário de Andrade ajudou na organização da Semana de 22, e o seu livro de poemas “Pauliceia Desvairada”, tornou-se um marco da primeira geração.

Algumas das principais obras de Mário de Andrade são:

  • Amar, Verbo Intransitivo (1927);
  • Pauliceia Desvairada (1922);
  • Macunaíma (1928);
  • A Escrava que não era Isaura (1925).

Oswald de Andrade

Escritor e dramaturgo, Oswald de Andrade também foi fundador do movimento antropófago junto a Tarsila do Amaral, que visava uma cultura revolucionária brasileira. Militante, foi um dos autores mais polêmicos e irônicos de sua geração.

Suas principais obras da 1ª fase do modernismo foram:

  • Os Condenados (1922);
  • Memórias Sentimentais de João Miramar (1924);
  • Manifesto Pau-Brasil (1925);
  • Pau-Brasil (1925);
  • Manifesto Antropófago (1925).

Manuel Bandeira

Autor de alguns poemas autobiográficos, com teor melancólico e triste, Manuel Bandeira imprimia em suas obras a sua rebeldia, desejo de liberdade, saudades da infância, permeado por temas profundos sobre doenças (tuberculose).

Suas principais obras incluem:

  • Os Sapos (recitado durante a Semana de 22);
  • A Cinza das Horas (1917);
  • Ritmo Dissoluto (1924);
  • Libertinagem (1930).

A 1ª fase do modernismo também foi liderada por outros grandes nomes da literatura, da música e das artes plásticas, como:

  • Alcântara Machado (1901 – 1935);
  • Menotti del Picchia (1892 – 1988);
  • Guilherme de Almeida (1890 – 1969);
  • Di Cavalcanti (1897 – 1976) – Pintor Brasileiro;
  • Heitor Villa-Lobos (1887 – 1959) – Maestro e compositor brasileiro;
  • Lasar Segall (1891 – 1957);
  • Graça Aranha (1868 – 1931).

Por Vania Ferreira

Veja também:

Compartilhe

Especial Auxílio Emergencial

Veja mais »