Parnasianismo

"Poesias perfeitas” eram o objetivo da escola literária que surgiu na França, no século XIX para a valorização da linguagem culta avessa ao sentimentalismo do romantismo.

Em busca da rima perfeita

Os parnasianos, valorizavam-acima de qualquer outra coisa, a ciência e o positivismo. Utilizando um vocabulário culto buscavam uma rima perfeita construindo textos pragmáticos e complexos.

A “arte pela arte” - uma doutrina que fora apresentada pelo poeta Théophile Gautier. que acreditava que uma poesia precisava ser perfeita, refinada e, livre de expressar sentimentos humanos.

De origem grega, a palavra parnasiana "Parnassus" a casa do deus Apolo e da poesia. Também prestava uma homenagem ao nome da primeira poesia parnasiana, que teve como titulo: "Le parnasse contemporain”.

Características dos poemas parnasianos o reflexo da perfeição literária

  • Rima rara, perfeita e rica.
  • Impessoalidade.
  • Impassibilidade.
  • Versos rígidos.
  • Aversão ao romantismo.
  • Objetividade temática.
  • Glorificação à forma perfeita.
  • Valorização da arte e cultura clássica.
  • Descrições claras.

Alguns Poetas Parnasianos:

  • José Maria de Heredia;
  • Leconte de Lisle
  • Théodore de Banville
  • Théophile Gautier
  • Raimundo Correia
  • Olavo Bilac
  • Alberto de Oliveira 

O Parnasianismo em solo Tupiniquim

Teófilo Dias e sua obra intitulada “fanfarras” em 1889, suscitou o parnasianismo no Brasil tendo ainda mais sucesso do que na Europa, o estilo literário desviou de regras tão rígidas como as aplicadas no continente europeu.

Características que eram consideradas proibidas no parnasianismo Francês apareciam nas obras de autores Brasileiros, como, por exemplo, o nacionalismo e a subjetividade.

Existiu até a Semana de Arte Moderna de São Paulo em 1922.

Os poetas parnasianos tinham por missão tecer obrar perfeitas e repletas de racionalidade, raridade, singularidade e perfeição. Buscavam rimas precisas, divinas e que não se prendessem à pieguice do romantismo.

A forma apresentada é de Soneto, com 12 sílabas como versos alexandrinos e perfeitos decassílabos. Alberto de Oliveira, Olavo Bilac, Raimundo Corrêa compunham a conhecida Tríade Parnasiana.

Pode-se dizer que, o movimento do parnasianismo é o endeusamento da forma perfeita, com métricas reflexivas e filosóficas minunciosamente compostas. Não fazendo apelo ao sentimento humano, era uma arquitetura em palavras, os autores cultuavam, contemplavam a forma perfeita de um poema bem construído, raro e belo.

Autor Brasileiro mais fiel ao estilo parnasiano

Raimundo Corrêa (1859-1911)

“Meridionais” foi a obra em que o autor começou a seguir à risca as características do estilo Parnasiano, seu livro foi considerado o mais perfeito do gênero. Em seus poemas, ganha destaque a linguagem precisamente detalhada, a rígida métrica. Seus poemas mais conhecidos são: “A estátua”, “Vazo chinês” e “Vaso Grego”.

Primeiros sonhos’ de 1879, deu início à entrada ao Romantismo. O livro apresenta forte inspiração vinda de Gonçalves Dias e Castro Alves.

O parnasianismo foi declarado na obra publicada em 1883 “sinfonias” inspirado pela moda da época: perfeição das formas dos objetos e a natureza. Merece o destaque o lirismo de seus escritos que eram tecidos com sublime perfeição.

Olavo Bilac também foi um autor preso às métricas perfeitas e que teve seu reconhecimento no Brasil, para o poeta, assim como um ourives lapida um uma joia deve-se lapidar o poema entre os seus versos veja este trecho:

“Quero que a estrofe cristalina,
Dobrada ao jeito
Do ourives, saia da oficina
Sem um defeito.
Assim procedo. Minha pena
Segue essa norma.
Por te servir, Deusa Serena,
Serena Forma."

Conclusões finais

O Parnasianismo, era o culto à obra perfeita, que tinha por objetivo celebrar obras construídas com um perfeito vocabulário e que exaltava a beleza das “coisas”, da natureza, da forma em si. Construir um poema parnasiano, era como edificar uma majestosa, única e bela obra!

Autora: Érica Calefi

Compartilhe

Especial Auxílio Emergencial

Veja mais »