Simbolismo

Saiba mais sobre o Simbolismo e esclareça as suas dúvidas sobre o assunto.

Simbolismo é um movimento literário que surgiu na França no século XIX. Avesso ao parnasianismo, um estilo literário que ressuscita o romantismo. Seu representante mais fiel foi o poeta Mallarmè.

Origem do simbolismo na Literatura

No final do século XIX, o mundo vivia momentos conturbados devido a uma ampla crise social e à disputa econômica entre as potências globais com a chegada da revolução Industrial que culminou na primeira e segunda guerra mundial.

Não obstante, havia também, uma agitação, devido às descobertas cientificas que suscitaram fortes reflexões sobre sentimentos ligados ao ser-humano. Mergulhados nessas tensões, os artistas expressavam sua visão sob essas questões dramáticas e desnecessárias no mundo que viviam na época.

Esses sentimentos foram ilustrados nas artes e na literatura como um todo. As obras ganhavam sua subjetividade, reflexo do mais profundo “eu” de seus autores que cada vez mais força iam ganhando e também influência dos pensamentos de Sigmund Freud que eram baseados na ideia de o ser humano conhecer-se a fundo no subconsciente e inconsciente.

Então, vivendo um momento nada positivo, os artistas expressavam suas ideias em obras simbólicas.

Características das obras simbólicas

  • Primazia do subjetivismo - devido ao tenso momento, a expressão do sentimento individualista ganhava força.
  • Visão mística sobre o mundo - A busca por um “mundo perfeito” fez nascer várias crenças que eram voltadas para o misticismo e mistério.
  • Conhecimento irracional e automático da realidade - o sistema sensorial (olfato, tato, visão e audição) era extremamente explorado pelos artistas que pretendiam ilustrar uma visão obscura e intuitiva sobre a realidade.
  • Sentimento de indiferença sobre a sociedade - A incansável busca pelo próprio “eu” era o que mais importava para os simbolistas, funcionado como uma evasão à realidade em que viviam.

O início do simbolismo no Brasil

Duas obras de Cruz e Souza em 1893 iniciaram o simbolismo no Brasil: Broquéis (poesia) e Missal (prosa). Seus pais eram escravos refugiados, embora tivesse a proteção dos ex- senhores da sua família, viveu batalhas com a sociedade periférica.

A vida e obra do autor mesclam-se e confundem. Seus escritos ante escravidão, são intensos e refletem o que o autor sente na pele expressa com profunda intensidade, a sensação de ser excluído pela sociedade. O simbolismo teve bastante influência até 1920, com a chegada do movimento modernista

Artistas simbolistas consagrados

  • Eugênio de Castro - Poeta simbolista português
  • Charles Baudelaire- 1857, publicou a obra que marcou o simbolismo literário: “As flores do mal”.
  • Camilo Pessanha - importante poeta português representando o simbolismo.
  • Cruz e Souza - Poeta brasileiro.
  • Alphonsus de Guimarães - brasileiro.
  • Paul Gauguin (pintor e artista gráfico francês).
  • Gustave Moreau (pintor francês).
  • Carlos Schwabe (pintor francês).
  • Gustav klint( pintor austríaco).
  • Maurice Maeterlinck- Ator.
  • Gabriele d’Annunzio (atriz).

Conclusões finais

O simbolismo foi um estilo literário avesso ao parnasianismo que endeusava a forma das obras (poemas e sonetos) e das “coisas” (objetos e natureza), suscita o romantismo e também, a busca da “poesia perfeita” que retratasse o “eu” mais profundo do ser-humano que amargava momentos negativos que culminaram nas duas guerras mundiais. Surgiu na França e ganhou força no Brasil através do poeta Souza e Crus.

Por Erica Calefi

Compartilhe

Especial Auxílio Emergencial

Veja mais »