Lilith, a primeira esposa de Adão

Lilith é considerado por muitos teólogos como a primeira esposa de Adão. Mas ela está presente em várias mitologias até mesmo pré cristianismo.

Você já ouviu falar de Lilith? Em algumas mitologias ela é representada por um demônio feminino.

Já para quem estuda a Bíblia e o Cristianismo, Lilith pode ser representada de duas formas.

Em alguns casos ele é a primeira esposa de Adão e em outros casos ela é um demônio que se transformou em serpente para tentar Eva a comer o fruto proibido.

Por o cristianismo estar presente na vida das pessoas regularmente, até mesmo para aqueles de outras religiões, essa versão é muito conhecida da população, estando presente até mesmo na cultura pop.

Lilith na mitologia mesopotâmica e Hebraica

Na mesopotâmia, Lilith era considerado um demônio do sexo feminino ligado ao vento e por isso ela estava relacionado a coisas ruins, como mau presságio, morte, pestes (doenças e pestes em plantações vinham com o vento) e também mal estar.

Na mitologia hebraica, Lilith também era visto como um demônio.

Lilith e os sumérios

Já para os sumérios Lilith recebeu o nome de Lilitu por volta de 3000 A.C. (bem antes da existência do Cristianismo).

Muito semelhantes aos povos descritos acima, para os sumérios, ela também era visto como um demônio relacionado ao vento e as tormentas, e por isso, ligado a coisas ruins também.

Por volta de 700 A.C., o nome foi alterado e Lilitu se tornou Lilith.

Lilith no cristianismo

Segundo a interpretação do alfabeto Ben-sira, Lilith teria sido criada junto de Adão por deus e também feita do mesmo material (diferente de Eva que foi feita da costela de Adão).

Por ter sido feita de maneira igual, Lilith não entendia e não aceitava ser tratada de maneira inferior por Adão e nem ficar por baixo durante a relação sexual.

Foi nesse momento que as brigas entre o casal começaram, e quando ela percebeu que não seria ouvida, pronunciou o nome de deus em Hebraico, adquiriu asas e voou para longe, fugindo do jardim do Éden.

Deus mandou 3 anjos atrás dela, mas como ela se negou a retornar, deus criou Eva, de um material diferente (da costela de Adão).

Posteriormente Lilith ganhou interpretações demoníacas, já que o seu nome em hebraico está ligado ao noturno, sendo assim visto como algo ruim.

Considerações finais

Ainda de acordo com o alfabeto Ben-sira, Lilith foi deixada de lado e esquecida pelo cristianismo aos poucos e sua natureza inicial (a de esposa), foi abandonada, assumindo assim só a sua função demoníaca.

Como tudo isso são derivados de interpretações e também de traduções (que podem ter sido feitas de forma errada através dos milênios e perdido a sua real função), fica dificil dizer o que é verdade do ponto de vista histórico.

Mas, pensando em uma sociedade patriarcal e machista muito forte que existia na época, não é de se estranhar que Lilith, uma mulher com direitos, poderes e deveres iguais aos de um homem, tenha sido apagado da história, dando lugar a Eva, uma mulher submissa e que aceita as vontades do homem.

Tanto a mitologia como religião tinham e ainda tem função de doutrinar as pessoas a seguirem determinados comportamentos.

Por Vagner Neubert

Compartilhe

Especial Concurso BB

Veja mais »