Taquicardia ventricular

Taquicardia ventricular: conheça os sintomas, diagnósticos, tratamentos e formas de prevenção.

O que é Taquicardia ventricular?

A Taquicardia ventricular são arritmias que aceleram os batimentos cardíacos e surgem nos ventrículos. Essas arritmias são uma condição em que as câmaras inferiores do coração batem aceleradamente. O nome desse sintoma é sugestivo, uma vez que ocorre nos ventrículos e com a evolução pode ser conhecido como fibrilação ventricular.

Sintomas Taquicardia ventricular

O indivíduo com Taquicardia ventricular corre o risco de ter uma morte súbita e, é por isso que deve prestar atenção, conhecer os sintomas e saber aplicar procedimentos de primeiros socorros, visto que, é uma ótima combinação para salvar a vida de alguém. Segue abaixo alguns dos sintomas de taquicardia ventricular:

  • Desmaio;
  • Fadiga;
  • Frequência cardíaca bastante alta;
  • Tontura/ vertigens;
  • Morte súbita abortada;
  • Palpitações cardíacas;
  • Falta de ar e cansaço;
  • Dor intensa;
  • Estresse e ansiedade;
  • Ataques de pânico/ fobias.

Causas da taquicardia ventricular

Ficar atento às causas da taquicardia ventricular é de fundamental importância para evitar essa condição e, caso o indivíduo já possua, evitar sua manifestação, para ter uma vida saudável. Segue abaixo algumas causas que poderá ocasionar uma Taquicardia ventricular:

  • Lesão do miocárdio;
  • Episódio já existente de miocardite;
  • Cardiopatia alcoólica;
  • Doença de chagas;
  • Infarto agudo referente ao miocárdio;
  • Ter Síndrome de Brugada;
  • Miocardiopatia hipertrófica.

Além destes sintomas já citados, a Taquicardia ventricular também por ocorrer em indivíduos que não possui histórico para essa propensão, na maioria das vezes pode ocorrer sem nenhum motivo ou por condição genética.

Diagnóstico

Inicialmente deve ser realizada uma avaliação clínica, exame físico, eletrocardiograma e ecocardiograma para avaliar a presença ou não de doença cardíaca. Os resultados dos exames, juntamente com o eletrocardiograma da crise de taquicardia são dados suficientes para determinar a conduta adequada. Em algumas situações é necessária uma investigação mais detalhada da estrutura do coração, incluindo a ressonância magnética e o cateterismo cardíaco.

Nas taquicardias que são acarretadas através do esforço, o teste ergométrico é muito importante. Em situações mais graves ou quando não é possível identificar o problema por esses métodos não invasivos, é preciso realizar o estudo eletrofisiológico, conhecido como cateterismo cardíaco específico para avaliar os distúrbios do ritmo cardíaco.

Tratamentos

Com o intuito de alterar o ritmo acelerado do coração, o tratamento para taquicardia, visa controlar esse ritmo e evitar que o paciente venha se manifestar no futuro. Há tratamentos para a Taquicardia ventricular de emergência e a longo prazo, dentre eles existem:

  • Tratamentos para taquicardia a longo prazo
  • RCP.
  • Choque Elétrico.
  • Medicamento para antiarritmia intravenosa.
  • Desfibrilação elétrica.
  • Tratamentos de emergência
  • Desfibrilador cardioversor: nesse tipo de tratamento é implantado no corpo do paciente um tipo de dispositivo para interromper a Taquicardia quando ela ocorrer.
  • Ablação radiofrequência: é um método utilizado para destruir as vias anormais que fazem com que o coração bata incorretamente.
  • Terapia de ressincronização cardíaca: é um tipo de marcapasso que é implantado no corpo do indivíduo para regular o batimento do coração.

Prevenção

Geralmente essas taquicardias ventriculares que ocorrem no coração não podem ser prevenidas, pois não apresenta causa aparente. Portanto, o controle dos fatores de risco cardiovascular e o tratamento adequado de cardiopatias comuns, como o infarto e a insuficiência cardíaca, são capazes de reduzir a ocorrência de taquicardias ventriculares.