Consumismo

O consumismo é um mal comum da atual sociedade capitalista, que consiste no consumo de forma compulsiva ou exagerada em coisas que são supérfluas ou que de fato não tenham a real necessidade naquele momento.

Com a revolução industrial, que gerou a produção em escala, consumir passou a não ser apenas o ato de adquirir bens ou serviços que pudessem suprir a nossa necessidade. O consumo foi muito além disso e gerou diversos problemas sociais e ambientais.

O consumismo é o ato de comprar de forma impulsiva bens, produtos ou serviços em que não há a real necessidade. Além disso, o consumismo envolve a necessidade imediata da compra como uma forma de satisfação pessoal ou uma porta de fuga para problemas.

Origem

O consumismo teve origem a partir da revolução industrial. Após os processos de produção e circulação de um determinado produto ter sido agilizado, a população passou a consumir muito mais do que consumia antes. Com isso, também houve a necessidade da compra para manter status e aparências, o que levou muitos a consumirem mais e até coisas que de fato não precisavam.

Tipos de consumo

- Rotina

O consumo de rotina pode aparecer nas compras que são realizadas com baixo valor e durante algumas vezes no mês. Geralmente isso acontece com produtos de mercado, por exemplo, em que a pessoa possui a necessidade de comprar o produto e não demora muito para decidir qual deve levar.

- Valor limitado

O de valor limitado o consumidor costuma realizar pesquisas sobre o produto e empresa antes de efetivar a compra. Aqui as pessoas costumam adquirir produtos de bens duráveis, com o valor um pouco mais alto, como computadores e celulares.

- Alto valor

Quando ocorre a compra de alto valor, como a aquisição de casa, carro e outros, tudo é feito de forma racional, porém existem alguns fatores psicológicos que influenciarão na compra. Isso pode fazer o indivíduo adquirir algo muito mais caro, por apenas status, por exemplo, quando algo mais barato teria a mesma função e atenderia muito bem às suas expectativas. Mas no geral, a compra é realizada de forma racional por envolver altos valores.

- Impulsivo

O consumo impulsivo é o mais arriscado dentre todos os citados acima, podendo se tornar uma doença que interfere em todos os aspectos da vida de uma pessoa, pois o item a ser comprado pode ser muito barato ou extremamente caro. Todas as compras acontecem de forma irracional, sem serem planejadas e compulsivamente, colocando em risco toda a vida financeira, social e psicológica do indivíduo.

Consequências do consumismo

- O consumismo atinge diretamente o meio ambiente, onde ocorre o consumo exagerado e o descarte das embalagens e até mesmo dos produtos a serem substituídos, de forma incorreta e que geram impacto negativo no meio ambiente;

- Obsolência programada, onde ocorre a comercialização de produtos com ciclo de vida bem curto, fazendo-se necessária a sua substituição em breve e gerando mais consumo;

- O consumismo pode gerar consequências sociais sérias como depressão e ansiedade, pelo fato de um indivíduo se sentir mal ou querer se manter no padrão da sociedade, onde para isso o consumo é necessário;

- Ao se tornar uma doença, com as compras compulsivas, é necessário que haja acompanhamento psicológico;

- Pode impactar negativamente a vida financeira do indivíduo;

- Intensificação na retirada de matéria-prima da natureza, inclusive de suas fontes não renováveis, contribuindo para a degradação ambiental.

Consumismo é diferente de consumo

O consumo é completamente diferente do consumismo. Quando falamos de consumo, estamos fazendo a associação de um indivíduo que compra apenas as coisas que realmente está precisando e em que há a necessidade para a sua sobrevivência. Já quando falamos em consumismo, estamos nos referindo ao consumo desenfreado e compulsivo de um indivíduo por apenas querer comprar, independente do que seja, mas principalmente ocorre a compra de itens supérfluos, em que não há nenhuma necessidade envolvida, a não ser a necessidade de realizar qualquer compra.

O consumismo pode ser diretamente ligado à uma doença, já que o desejo de comprar está ligado à ansiedade e desejo de satisfação pessoal. O que passa a se tornar compras compulsivas, com o intuito de sentir prazer e traz inúmeros impactos negativos.