Liberalismo político

Doutrina política cujo principal objetivo é a liberdade do indivíduo. Filosoficamente, o conceito explica-se, como a doutrina que defende os direitos naturais do homem, como andar, viver, ser feliz, etc. Cabe ao Estado Liberal respeitar tais direitos, ou seja, respeitar a independência do homem.

Contexto histórico

Assim como o liberalismo econômico, o liberalismo político ganhou força no século XVIII. O liberalismo político baseia-se na liberdade individual, dos direitos individuais, igualdade perante a lei, da proteção à propriedade privada e do livre comércio.  

Os liberais defendem que o estado é fundamental como meio de proteção do indivíduo, mas não deve prejudicá-lo e nem representar, ele mesmo, um atentado à liberdade.

O governo tem o a obrigação de respeitar os direitos e deve atuar principalmente para resolver disputas quando os interesses dos indivíduos se chocam.

 Em vez de impor constrangimentos, de acordo com a filosofia política liberal, a sociedade e o governo devem proteger e promover a liberdade individual; a diversidade e a pluralidade devem ser encorajadas e a sociedade deve igual e justa na distribuição de oportunidades e recursos. 

O liberalismo político como doutrina foi expresso a primeira vez em 1776, por Thomas Paine.

A obra fala que o Estado é, "um mal necessário".

As correntes que o defendem possuem diversas variações dependendo de seus precursores.

Segundo Paine, ainda que o poder também represente ameaça individual, as instituições , como o Judiciário e a polícia são os instrumentos que garantem a liberdade individual.

Principais características

           ·          Não intervenção do governo em qualquer área que não seja a área pública.
           ·          Defende a liberdade de expressão.
           ·          Defende a livre concorrência econômica.
           ·          Defende a democracia e a transparência.
           ·          Defende os direitos individuais e civis. Especialmente, o direito à vida, à liberdade, e a propriedade.
           ·          Igualdade da lei e de direitos para todos os cidadãos.
           ·          Governo baseado no livre consentimento dos governados.
           ·          Governo estabelecido com base em eleições livres.
           ·          Anarquismo (Defendem a abolição de qualquer tipo de governo).
           ·          Se apoia em princípios como a racionalidade, justiça ea igualdade.
           ·          A justiça para os liberais se trata da ideia de uma certa justiça distributiva, ou seja, “dar a cada um o que lhe é devido.
           ·          A sobreposição da religião pela razão (sendo que esta não é uma característica exclusiva do liberalismo).

A opção por um estado constituinte ao invés de estado monárquico e centralizador.

O liberalismo político é uma corrente política filosófica que nasce na idade moderna, tendo por expoente mais conhecido o inglês John Locke, impondo-se contra o absolutismo..

O absolutismo é definido como um sistema político ou um sistema de governo, no qual a autoridade e o poder absoluto estão na figura do líder, o rei.

O absolutismo é caracterizado pela ausência de limitações ao exercício do poder e não há regulação das decisões executivas e a instituição de leis.

As bases do liberalismo estão na Idade Média. Nesse período histórico, os direitos e responsabilidades do indivíduo eram determinados por um sistema hierárquico. No ambiente político, o liberalismo deu os seus primeiros passos com a revolução francesa e americana.

O princípio da liberdade na vida econômica, pelo liberalismo, se desenvolveu primeiramente em condições de grandes desigualdades sociais.

Posteriormente, houve uma forte reação através das doutrinas socialistas e comunistas, cujos movimentos se tornaram opositores do liberalismo, bem mais fortes do que as correntes conservadoras e tradicionais.

Consequências

O liberalismo politico não trouxe apenas benefícios para a sociedade.

Nos EUA, o liberalismo fez com que a burguesia conseguisse colocar o pais entre as grande nações mundiais, e isso foi ainda mais grandioso, após a I Guerra Mundial, quando os EUA passaram a ocupar uma posição de dominação perante aos outros países do mundo.

E é aqui que acaba surgindo a imposição. Para combater o avanço do liberalismo politico, em países da Ásia, Europa, América do Sul e Central o socialismo e o comunismo vieram com força total.

A primeira vista, obtiveram sucesso, já que países da Europa, principalmente a Itália e a Alemanha, ficaram devastados depois I Guerra. Ou seja, um terreno bastante fértil para ideologias extremas, o que inevitavelmente enfraqueceu o liberalismo norte americano.

Depois da II Guerra Mundial e a Guerra Fria , os governos democráticos foram  se fortalecendo e hoje existem fortes traços do liberalismo nas democracias ao redor do mundo.

Contudo, o liberalismo extremado, em países desiguais, que prega a livre regulação do mercado e a meritocracia, pode ser bastante perigoso, pois é necessário lembrar que além da ideologia, a politica tem que ter como prioridade o bem estar social, que só é possível quando há igualdade de oportunidades para todos os cidadãos.