14º salário para aposentados e pensionistas segue em estudo no Senado

Caso seja aprovado, o 14º salário será pago aos aposentados e pensionistas que recebem benefícios do INSS, como auxílio-doença. Saiba os detalhes.

14º salário para aposentados e pensionistas: uma das unidades do INSS

Inclusive, Bolsonaro já assinou decreto para antecipar o 13º salário aos aposentados e pensionistas do INSS. - Foto: Marcelo Camargo / Agência Brasil

Atualmente, o Senado Federal está estudando a possibilidade de pagar 14º salário para aposentados e pensionistas. A proposta, elaborada pelo senador Paulo Paim (PT-RS), visa garantir os pagamentos para aqueles que recebem benefícios do INSS, como auxílio-doença e pensão por morte. Na próxima semana, o tema deve ser discutido pelos parlamentares da Casa.

Cerca de 85 mil pessoas podem ser contempladas com o 14º salário, o que injetaria R$ 42 bilhões na economia brasileira. “Estamos falando de um dinheiro novo no comércio local, gerando emprego e renda, impostos, melhorando a qualidade de vida e movimentando a economia local. Teremos mais emprego para colaborar com a retomada do crescimento do país”, explicou o senador Paulo Paim.

13º salário será antecipado, confirma Bolsonaro

No sentido de amenizar as crises ocasionadas pela pandemia, o presidente Jair Bolsonaro assinou decreto para antecipar o 13º salário aos aposentados e pensionistas do INSS. Os pagamentos são geralmente efetuados nos meses de agosto e novembro. Com a antecipação, o benefício será pago em duas parcelas.

A primeira delas deverá ser repassada entre os dias 25 de maio e 08 de junho de 2021. Por sua vez, a segunda parcela do 13º salário será paga de 24 de junho a 08 de julho do mesmo ano. Conforme o governo, a medida faz parte do pacote para estimular a economia do Brasil. A expectativa é de sejam injetados cerca de R$ 52,7 bilhões para a atividade econômica.

Bruno Destéfano
Redator
Nasceu no interior de Goiás e se mudou para a capital, Goiânia, no início de 2015. Seu objetivo era o de cursar Jornalismo na UFG. Desde o fim de sua graduação, já atuou como roteirista, gestor de mídias digitais, assessor de imprensa na Câmara Municipal de Goiânia, redator web, editor de textos e locutor de rádio. Escreveu dois livros, sendo um de ficção e outro de não-ficção. Também recebeu prêmios pela produção de um podcast sobre temas raciais e por seu livro-reportagem "Insurgência - Crônicas de Repressão". Atualmente, trabalha como redator web no site "Concursos no Brasil" e está participando de uma nova empresa no ramo de marketing digital.

Compartilhe

Especial Auxílio Emergencial

Veja mais »