299 mil servidores receberam o auxílio emergencial, segundo a CGU

A CGU identificou e bloqueou o pagamento de 299 mil servidores que receberam o auxílio emergencial irregularmente.

299 mil servidores receberam o auxílio emergencial, prédio da CGU

Servidores receberam benefício indevidamente. - Foto: Agência Senado

De acordo com dados da Controladoria-Geral da União (CGU), 299 mil servidores receberam o auxílio emergencial de forma irregular. Todos foram identificados e os pagamentos bloqueados pelo órgão. Os servidores eram das esferas municipais e estaduais.

A informação sobre a identificação e o bloqueio dos servidores foi dada nesta terça-feira (14/07), pelo ministro da CGU, Wagner Rosário, durante uma audiência pública relacionada ao combate do novo coronavírus (COVID-19).

Apesar de parecer um número muito grande, se compararmos com o total de pessoas aprovadas, os quase 300 mil servidores representam aproximadamente 0,45% do total de quem recebe. Segundo o governo, aproximadamente 62 milhões de brasileiros recebem o benefício.

De qualquer forma, os servidores são pessoas que não deveriam receber o dinheiro, sendo que existem brasileiros que precisam e não foram aprovados pelo governo. A Defensoria Pública da União (DPU) está ajudando as pessoas a recorrerem da decisão do auxílio negado. A alta demanda está fazendo com que a DPU não consiga atender a todos.

É válido lembrar que o auxílio emergencial é destinado a parcela da população considerada economicamente ou socialmente vulnerável durante a pandemia. Por isso, o dinheiro é destinado a mães solteiras, desempregados, trabalhadores informais, MEI’s e pessoas que fazem parte de programas sociais do governo federal como o Bolsa Família.

Governo tem site para devolução do auxílio emergencial

Não foi dito pelo ministro se os servidores públicos receberão algum tipo de punição administrativa por terem solicitado o auxílio emergencial indevidamente. Por outro lado, tudo indica que eles serão obrigados a devolver a quantia que já receberam antes do bloqueio realizado pela CGU. O governo, por meio do Ministério da Cidadania, criou um site específico para dar instruções sobre como devolver o auxílio emergencial. Foi informado que R$ 72 milhões já foram recuperados.

Dataprev também identificou servidores

A Dataprev, responsável por analisar os pedidos do auxílio emergencial, também identificou servidores que pediram o benefício indevidamente. Segundo a empresa, milhares de servidores faziam parte do total de 8 milhões de indivíduos que foram barrados. Dentro das fraudes haviam pessoas inscritas no Bolsa Família, no CadÚnico e em outros programas do governo. Quem recebeu o benefício sem precisar pode sofrer problemas com a justiça no futuro.

Milhões aguardam a nova parcela

Enquanto isso, milhões de brasileiros aguardam a quarta e a quinta parcela do auxílio emergencial que foram anunciadas pelo governo federal. Recentemente, o presidente da Caixa, Pedro Guimarães, afirmou que o calendário estaria pronto, só esperando o aval do ministro da economia, Paulo Guedes, para poder ser divulgado ao público.

Veja também:

Carlos Rocha
Redator
Jornalista formado (UFG), atualmente redator no site Concursos no Brasil. Foi roteirista do Canal Fatos Desconhecidos (YouTube) por um ano e meio. Produziu conteúdo de podcast para o Deezer. Fez parte da Rádio Universitária (870AM) por três anos e meio como apresentador no Programa Fanático e como repórter, narrador e comentarista da Equipe Doutores da Bola. Fã de futebol, NFL e ouvinte de podcast.

Compartilhe

Especial Auxílio Emergencial

Veja mais »