40% dos jovens com ensino superior não ocupam funções em suas áreas

De acordo com levantamento 40% dos jovens não ocupam funções em suas áreas de formação. Tendência é o número subir por causa da pandemia.

40% dos jovens com ensino superior não ocupam funções em suas áreas, Carteira de Trabalho

Números refletem situação econômica do país. - Foto: Wikimedia Commons

De acordo com um levantamento realizado pela iDados, 40% dos jovens com ensino superior não ocupam funções em suas áreas de formação no Brasil. Os dados são referentes ao primeiro trimestre de 2020, sendo que são levados em consideração pessoas entre 22 e 25 anos que terminaram a faculdade.

A principal fonte de dados do levantamento foi o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) que costuma realizar a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílio (Pnad) de forma frequente em todo o país.

Com a falta de emprego para essas pessoas, para não passar por necessidades e ter um rendimento no final do mês, muitos jovens estão optando por aceitarem cargos fora de sua área, enquanto outros nem estão conseguindo ter um emprego formal. Por isso, essas pessoas são consideradas sobre-educadas.

O principal fator para que tantas pessoas fiquem sem empregos qualificados é a sequência de crises econômicas vividas pelo país. Desde 2014, quando a economia começou a patinar, apresentando índices de queda de produção, a demanda por profissionais caiu. Por outro lado, o número de pessoas com ensino superior aumentou no Brasil.

Para piorar, a pandemia provocada pelo novo coronavírus traz um cenário preocupante. Como a pesquisa foi feita no primeiro trimestre do ano, a crise provocada pelo vírus ainda estava no início. Portanto, os números tendem a serem maiores nos demais trimestres.

Desemprego no país preocupa

De acordo com dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua COVID-19 (PNAD COVID-19) do IBGE, 13,1% de todos os brasileiros estavam desempregados no mês de julho. O rendimento médio mensal de quem tem emprego foi estimado em R$ 2.500.

O Amapá é o estado que apresenta o maior índice de pessoas desempregadas, cerca de 17,6%. Enquanto isso, o número de Santa Catarina é de 8,6%, o menor do país.

Apesar do mercado de trabalho estar passando por sucessivas crises, quem possui algum curso de ensino superior tem mais chances de conseguir um emprego. Além disso, as taxas de desemprego para essas pessoas ainda são menores do que o restante da população brasileira.

Carlos Rocha
Redator
Jornalista formado (UFG), atualmente redator no site Concursos no Brasil. Foi roteirista do Canal Fatos Desconhecidos (YouTube) por um ano e meio. Produziu conteúdo de podcast para o Deezer. Fez parte da Rádio Universitária (870AM) por três anos e meio como apresentador no Programa Fanático e como repórter, narrador e comentarista da Equipe Doutores da Bola. Fã de futebol, NFL e ouvinte de podcast.

Compartilhe

Especial Auxílio Emergencial

Veja mais »