40% dos jovens perderam toda a renda ou parte dela na pandemia

Pesquisa indicou que houve queda de renda para grande parte dos jovens e também apontou outros problemas por causa da pandemia.

Segundo uma pesquisa feita pelo Conselho Nacional da Juventude (CONJUVE), 40% dos jovens perderam toda a renda ou parte dela durante a pandemia provocada pelo novo coronavírus. Denominada de "Juventudes e a Pandemia de Coronavírus", o levantamento ouviu 33.688 jovens de 15 a 29 anos de todo o Brasil.

A pesquisa indicou que 27% dos entrevistados pararam de trabalhar quando a crise começou. Destes, 7% foram demitidos, sendo que 1% perdeu o trabalho, pois a empresa acabou fechando as portas. Por outro lado, cerca de 14% dos jovens passaram a trabalhar mais durante o período da pandemia.

Outros dados

Além de perguntas sobre renda, a pesquisa quis saber mais sobre a situação do jovem durante a pandemia. O questionário com 48 perguntas perguntou sobre as expectativas para o futuro e como os entrevistados enxergavam a situação atual.

Para 96% dos jovens consultados, a vacina contra o coronavírus é fundamental para que a retomada socioeconômica possa ocorrer, sendo que 85% dizem que o acesso aos testes de detecção da doença deve ser tratado de forma primordial.

Ao mesmo tempo, 77% deles indicaram que a volta ao trabalho e consequentemente a oportunidade de ter a mesma renda de antes é muito importante.

A pandemia também afetou o estado emocional dos jovens, com 70% relatando que estão se sentindo pior do que antes da quarentena e 55% comentaram que estão dormindo mal. Com isso, veio a deterioração do condicionamento físico, no qual, 73% afirmaram que reduziram ou interromperam seus exercícios.

O estudo ainda contou com o apoio da Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura (Unesco), da Rede Conhecimento Social, da Fundação Roberto Marinho, do Em Movimento, da Visão Mundial, do Mapa Educação e do Porvir.

Desemprego no país

Vale ressaltar que o desemprego no país atingiu mais de 13%, conforme último levantamento realizado pelo IBGE. Alguns economistas apontam que o Brasil só  se recuperará economicamente em 2022, o que quer dizer que levará aproximadamente dois anos para o país voltar ao patamar pré-pandemia.

Compartilhe

Especial Concurso BB

Veja mais »