Agências do INSS reabrem em vários municípios

Apesar de 600 unidades terem sido reabertas, alguns serviços não estavam sendo feitos. São Paulo e outras localidades não voltaram.

Agências do INSS reabrem em vários municípios, unidade do INSS

Volta teve filas e muita reclamação. - Foto: Agência Brasil

Nesta segunda-feira (14), como havia sido previsto pelo governo federal, diversas agências do INSS reabriram e voltaram com os atendimentos presenciais. A retomada causou filas em diversas cidades e surpresa a alguns beneficiários, pois existem localidades nas quais as atividades ou certos serviços não foram retomados.

O INSS optou por abrir apenas 600 das mais de 1,5 mil unidades, sendo que o tamanho da agência foi considerado para que a reabertura ocorresse. Além disso, o horário de funcionamento será das 7h às 13h.

Agências de São Paulo não abriram

Se em muitos estados brasileiros as unidades foram reabertas com um pouco de confusão e fila, no estado de São Paulo não houve retorno. Uma decisão judicial do Tribunal Regional Federal da 3ª Região (TRF-3) proferida pelo desembargador federal, Gilberto Jordan, impediu que as agências paulistas fossem abertas.

O pedido foi feito pelo Sindicato dos Trabalhadores do Seguro Social e Previdência Social no Estado de São Paulo que alegou que as condições de trabalho não estariam propícias para os funcionários, exigindo que adaptações fossem feitas para evitar contaminação pelo novo coronavírus.

Na decisão do desembargador, foi estipulado que a retomada só poderá ser feita depois que "novas vistorias e apresentação de plano seguro" fossem feitas pelo INSS. Entre as medidas estão a compra de equipamentos de proteção e até a testagem de COVID-19 para os servidores.

Outros locais que não abriram

Além de São Paulo, algumas cidades como Curitiba - PR, Ponta Grossa - PR, Londrina – PR e Cascavel - PR registraram agências fechadas, mesmo com o anúncio da volta. No Tocantins, nenhuma das unidades operou.

Em todos os casos, a justificativa foi a de que os servidores não concordavam com a volta do atendimento presencial sem que houvesse protocolos, equipamentos e infraestrutura adequada contra o novo coronavírus.

Médicos peritos não voltaram

Ainda houve confusão e frustração nas agências que reabriram, pois os peritos médicos do país decidiram não retomar as suas atividades. Quem tinha consulta marcada não foi atendido e teve que voltar para casa.

De acordo com Associação Nacional dos Peritos Médicos Federais (ANMP), os profissionais da categoria não retomaram os trabalhos pela falta de equipamentos de segurança e também pelo fato de que, das 800 unidades que prestam este tipo de serviço, somente 12 haviam sido vistoriadas e liberadas.

"Mesmo com todo o alarde da pandemia, ainda tínhamos agências sem EPI até o presente, dentre diversos outros problemas", informou a ANMP, solicitando que os consultórios fossem adaptados para evitar o contágio pelo novo coronavírus.

O INSS prometeu que irá resolver os problemas o mais rápido possível e pediu paciência para o público. "O segurado que tinha agendamento para avaliação pericial, deve desconsiderar e proceder com a remarcação pelo Meu INSS e telefone 135", informou o INSS sobre o que fazer se a consulta estava marcada.

O que o beneficiário deve fazer

É recomendável que, caso você precise de algum serviço do INSS, tente resolvê-lo de forma online. Se você realmente precisa ir até uma agência do INSS, consulte se a sua unidade está funcionando e também se o serviço que você deseja está sendo executado lá. O INSS possui o telefone 135 para tirar dúvidas.

Tópico: INSS

Carlos Rocha
Redator
Jornalista formado (UFG), atualmente redator no site Concursos no Brasil. Foi roteirista do Canal Fatos Desconhecidos (YouTube) por um ano e meio. Produziu conteúdo de podcast para o Deezer. Fez parte da Rádio Universitária (870AM) por três anos e meio como apresentador no Programa Fanático e como repórter, narrador e comentarista da Equipe Doutores da Bola. Fã de futebol, NFL e ouvinte de podcast.

Compartilhe

Comentários