Ainda é possível contestar o resultado de auxílio emergencial negado?

Mesmo fora do prazo para pedir o auxílio emergencial, algumas pessoas ainda podem contestar o resultado ou realizar uma nova solicitação. Saiba os detalhes!

Contestar o resultado de auxílio emergencial negado: enquadramento fechado em mão segurando celular. No visor, é possível ver a página do site para pedir o auxílio emergencial

Ao menos 1,3 milhão de cadastros ainda estão em primeira análise. - Foto: Concursos no Brasil

O prazo para solicitar o auxílio emergencial terminou no dia 02 de julho de 2020. No entanto, em alguns casos, ainda é possível contestar o resultado das análises ou apresentar um novo pedido. A Caixa Econômica Federal (CEF), que está responsável pelo sistema de cadastramento, informou que as novas solicitações devem ser feitas "quando houver necessidade de corrigir informações prestadas anteriormente".

Acompanhe a matéria completa logo abaixo e fique por dentro de mais detalhes sobre o assunto. Não se esqueça de conferir outros conteúdos de nosso site, como simulados e artigos. Temos certeza de que existe um material feito especialmente para você!

Contestação do auxílio emergencial negado

O Ministério da Cidadania liberou mais uma solicitação para aqueles que precisam corrigir dados e contestar o resultado das análises.

Entretanto, é necessário que as pessoas com cadastros rejeitados tenham recebido alguma das seguintes mensagens:

  • “Cidadão(ã) recebe benefício previdenciário ou assistencial”;
  • “Cidadão(ã) com renda familiar mensal superior a meio salário mínimo por pessoa e a três salários mínimos no total”;
  • “Cidadão(ã) é servidor(a) público(a) - RPPS/Siape”;
  • “Cidadão(ã) recebe seguro-desemprego ou seguro-defeso" [para pescadores];
  • “Cidadão(ã) possui emprego formal”;
  • “Dados inconclusivos” [nesse caso, só é possível fazer nova solicitação].

As contestações ou novos pedidos podem ser feitos pelo site ou aplicativo (disponível para sistemas Android e iOS). De acordo com a Caixa, o procedimento será permitido uma única vez por pessoa com auxílio emergencial negado.

"Parcelas do auxílio serão pagas com tranquilidade”

Em entrevista concedida para Radio Caruara no início do mês de julho, Onyx Lorenzoni destacou que todas as cinco parcelas do auxílio emergencial devem ser devidamente pagas. O ministro da Cidadania foi questionado sobre os recentes problemas enfrentados para depositar as cotas aos solicitantes.

Em resposta, Lorenzoni argumentou que os trabalhos estão sendo feitos dentro do possível e que problemas assim podem acontecer em programas de grande dimensão. Ele garantiu que os pagamentos das parcelas serão efetuados com tranquilidade.

"Nós tivemos problemas sim, em um programa dessa magnitude é normal, mas nós fomos superando as falhas. As cinco parcelas estão garantidas a todos aqueles que são elegíveis. Todos aqueles que estão dentro da lei, que têm direito, vão receber com segurança e tranquilidade", comentou durante a entrevista para a rádio.

Dados recentes mostram que pelo menos 1,3 milhão de cadastros ainda estão em primeira análise. Além disso, outros 800 mil pedidos foram encaminhados para o procedimento de reanálise.

Leia mais:

Tópico: Caixa Econômica Federal

Bruno Destéfano
Redator
Nasceu no interior de Goiás e se mudou para a capital, Goiânia, no início de 2015. Seu objetivo era o de cursar Jornalismo na UFG. Desde o fim de sua graduação, já atuou como roteirista, gestor de mídias digitais, assessor de imprensa na Câmara Municipal de Goiânia, redator web, editor de textos e locutor de rádio. Escreveu dois livros, sendo um de ficção e outro de não-ficção. Também recebeu prêmios pela produção de um podcast sobre temas raciais e por seu livro-reportagem "Insurgência - Crônicas de Repressão". Atualmente, trabalha como redator web no site "Concursos no Brasil" e está participando de uma nova empresa no ramo de marketing digital.

Compartilhe

Especial Auxílio Emergencial

Veja mais »