Atualização cadastral pelo Caixa Tem fica SUSPENSA até maio; entenda

A atualização dos cadastros pelo Caixa Tem tinha o objetivo de ofertar mais segurança no acesso às poupanças digitais. No entanto, não era obrigatória. Confira.

Atualização cadastral pelo Caixa Tem: ilustração realista de celular. Na tela do aparelho, é possível ver a logo do aplicativo Caixa Tem

A atualização cadastral pelo Caixa Tem não é condição para receber o auxílio emergencial. - Foto: Reprodução/Caixa Econômica Federal

O presidente da instituição bancária, Pedro Guimarães, informou que a atualização cadastral pelo Caixa Tem ficará suspensa até o mês de maio de 2021. Em março do mesmo ano, o banco havia aberto prazo para que os usuários pudessem atualizar os seus cadastros junto ao aplicativo. A medida, que não está ligada com o recebimento do auxílio emergencial em 2021, tinha o objetivo de ofertar mais segurança no acesso às poupanças sociais digitais.

"A atualização não é obrigatória. É um convite da Caixa. A instituição bancária está chamando os clientes para fazerem a atualização e terem acesso a mais serviços e mais segurança na movimentação da conta, mais proteção contra fraude", afirmou a assessoria da Caixa no mês de março de 2021, durante entrevista para a equipe do Concursos no Brasil. Para realizar o procedimento, era necessário enviar fotos dos documentos pessoais e atualizar os dados das contas.

Atualização pelo Caixa Tem não era obrigatória para receber o auxílio emergencial

A atualização cadastral pelo Caixa Tem, que foi suspensa até maio de 2021, não é uma condição obrigatória para receber as parcelas do auxílio emergencial. Conforme a assessoria do banco, o procedimento concederá acesso às funcionalidades de poupanças tradicionais, sem limites de movimentações e saldos. Outra vantagem diz respeito à maior segurança das contas, no sentido de evitar fraudes.

"[Com a atualização cadastral] não terá limite de movimentação nem nada disso. O cliente tem essa possibilidade de movimentação, se ele quiser ter acesso a uma conta digital da Caixa. Às vezes ele tem uma outra e não quer mais uma. [O procedimento] não é obrigatório. Não é uma condição pra receber o auxílio emergencial 2021, mas é um convite que a Caixa está fazendo. É um melhoramento na poupança social digital", informou a assessoria da Caixa.

Neste ano de 2021, os beneficiários do auxílio emergencial foram selecionados com base nos cadastros antigos do programa. A Dataprev ficou responsável pelo processamento das análises, com o objetivo de verificar os cidadãos continuariam tendo direito aos pagamentos. Para consultar o resultado, é necessário acessar a página da Dataprev e informar alguns dados pessoais, como CPF e nome completo.

Conforme antecipado pelo ministro Paulo Guedes, as parcelas do auxílio emergencial terão valores variáveis. Tudo vai depender da composição familiar dos beneficiários. As mães provedoras do lar vão receber pagamentos mensais de R$ 375, enquanto os que moram sozinhos terão direito às cotas de R$ 150. Já os demais atendidos deverão contar com parcelas médias de R$ 250. Ao todo, estão previstos quatro repasses durante o primeiro semestre de 2021.

Bruno Destéfano
Redator
Nasceu no interior de Goiás e se mudou para a capital, Goiânia, no início de 2015. Seu objetivo era o de cursar Jornalismo na UFG. Desde o fim de sua graduação, já atuou como roteirista, gestor de mídias digitais, assessor de imprensa na Câmara Municipal de Goiânia, redator web, editor de textos e locutor de rádio. Escreveu dois livros, sendo um de ficção e outro de não-ficção. Também recebeu prêmios pela produção de um podcast sobre temas raciais e por seu livro-reportagem "Insurgência - Crônicas de Repressão". Atualmente, trabalha como redator web no site "Concursos no Brasil" e está participando de uma nova empresa no ramo de marketing digital.

Compartilhe

Especial Auxílio Emergencial

Veja mais »