Auxílio-desemprego de R$ 450: governo de SP anuncia parcelas

O governo de São Paulo criou proposta para aumentar o auxílio-desemprego e ainda deve oferecer cursos de qualificação gratuitos para população desempregada.

auxílio-desemprego: a imagem mostra joão dória segurando microfone e falando

As aulas serão ministradas de forma presencial e remota. - Foto: Governo do Estado de São Paulo

João Dória, governador do estado de São Paulo, anunciou auxílio-desemprego no valor de R$ 450 a ser pago em até cinco parcelas. A novidade foi comunicada nesta segunda-feira (22/02) e deve beneficiar cerca de 70 mil trabalhadores. Os pagamentos estão previstos para começar a partir de 1° de maio de 2021. 

Esta é uma mudança no programa Frente de Trabalho que começará a ser chamado de Bolsa-Trabalho. A ampliação do valor faz parte de uma iniciativa voltada para qualificação profissional dos inscritos no projeto. Além das bolsas-auxílio, também serão oferecidos cursos online de capacitação para a população desempregada.

A proposta visa o aumento das cotas de R$ 330 para R$ 450 e também a possibilidade de os órgãos públicos aumentarem os valores se acharem necessários. Por exemplo, uma prefeitura poderá pagar auxílio-desemprego maior do que a nova quantia caso julgue justo e esteja dentro do orçamento.

A proposta de lei, intitulada Programa Emergencial de Auxílio-Desemprego (Pead), será enviada à Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo (Alesp) para aprovação.

Como serão os cursos de qualificação profissional

Quem começar a receber as bolsas do governo de São Paulo deverá participar de cursos de qualificação que serão ministrados pelo Centro Paula Souza e pela Univesp. As aulas acontecerão de forma online em plataformas de reunião, como Google Meet ou Microsoft Teams. 

Os participantes receberão lições voltadas às áreas de atendimento, vendas e gestão. De acordo com o governo estadual, as prefeituras poderão liberar espaços com computadores para a participação nos cursos. Os órgãos ainda terão a possibilidade de destacar tutores para auxiliar quem está recebendo o auxílio-desemprego a assistir as aulas.

Também haverá cursos no formato presencial em 29 unidades móveis e espaços oferecidos pelo Centro Paula Souza, Senac e municípios. Para qualquer um dos formatos, a carga horária mínima será de 60 horas e as inscrições serão feitas pelo site da Via Rápida Virtual.

A Pead deve abrir 30 mil vagas no programa até o final de 2021. Aqueles que se matricularem nos cursos receberão bolsa de R$ 210 para ajudar no custeio de alimentação e transporte. 

Isadora Tristão
Redatora
Nascida na cidade de Goiânia e formada em Jornalismo pela Universidade Federal de Goiás, hoje, é redatora no site "Concursos no Brasil". Anteriormente, fez parte da criação de uma revista voltada para o público feminino, a Revista Trendy, onde trabalhou como repórter e gestora de mídias digitais por dois anos. Também já escreveu para os sites “Conhecimento Científico” e “KoreaIN”. Em 2018 publicou seu livro-reportagem intitulado “Césio 137: os tons de um acidente”, sobre o acidente radiológico que aconteceu na capital goiana no final da década de 1980.

Compartilhe

Comentários

Especial IBGE

Veja mais »