Auxílio emergencial 2021: lista de beneficiários está sendo finalizada

Conforme MP, o auxílio emergencial 2021 será destinado para quem recebeu as parcelas de 2020. Os dados atualizados estarão disponíveis pela página da Dataprev.

Lista de beneficiários do auxílio emergencial 2021: logo do auxílio emergencial em fundo azulado

“O público-alvo se manteve o mesmo", disse o ministro da Cidadania. - Foto: Reprodução/Governo Federal

Com a medida provisória do auxílio emergencial 2021, já é possível ter uma noção a respeito de quem receberá as parcelas entre R$ 150 e R$ 375. O Ministério da Cidadania está analisando a sua base de dados para definir a nova lista de beneficiários, tendo em vista os critérios de renda. Conforme apurações feitas pelo Correio Braziliense, os dados oficiais estarão disponíveis no início do mês de abril. A consulta poderá ser feita pela página da Dataprev.

“O público-alvo se manteve o mesmo. Os brasileiros vulneráveis, necessitados, famílias com renda de até três salários mínimos. Conseguimos avançar no cruzamento de dados para depurar e ser mais eficazes na destinação desses recursos, que são recursos públicos e, portanto, devem ser destinados aos brasileiros que mais precisam”, explicou o novo ministro da Cidadania, João Roma Neto.

Como antecipado pelo ministro da Economia, Paulo Guedes, o valor do auxílio emergencial será estabelecido de acordo com as composições familiares dos beneficiários. As mães provedoras do lar deverão receber parcelas de R$ 375, enquanto os cidadãos que moram sozinhos vão contar com pagamentos de R$ 150. Já os demais beneficiários terão direito às cotas médias de R$ 250.

Auxílio emergencial 2021: nova lista será definida com base nos cadastros antigos

O auxílio emergencial de 2021, de início, será destinado somente para quem já havia recebido as parcelas do ano passado. Dessa maneira, o governo deverá atualizar a lista de beneficiários a partir do cruzamento dos cadastros antigos, tendo em vista os critérios de renda e hipossuficiência financeira. Estão previstas quatro parcelas para aproximadamente 45,6 milhões de pessoas, tendo como prioridade:

  • 28.624.776 beneficiários não inscritos no CadÚnico e já inscritos em plataformas digitais da Caixa;
  • 6.301.073 integrantes do CadÚnico;
  • 10.697.777 atendidos pelo Bolsa Família.

Para garantirem as novas parcelas, será necessário ter renda per capita de até meio salário mínimo, desde que os ganhos totais não ultrapassem o montante de três salários mínimos. O auxílio emergencial de 2021, por sua vez, apenas será transferido para um membro de cada uma das famílias, sem quaisquer possibilidades de acúmulos. Em breve, a Caixa deverá liberar todos os calendários de pagamento.

Bruno Destéfano
Redator
Nasceu no interior de Goiás e se mudou para a capital, Goiânia, no início de 2015. Seu objetivo era o de cursar Jornalismo na UFG. Desde o fim de sua graduação, já atuou como roteirista, gestor de mídias digitais, assessor de imprensa na Câmara Municipal de Goiânia, redator web, editor de textos e locutor de rádio. Escreveu dois livros, sendo um de ficção e outro de não-ficção. Também recebeu prêmios pela produção de um podcast sobre temas raciais e por seu livro-reportagem "Insurgência - Crônicas de Repressão". Atualmente, trabalha como redator web no site "Concursos no Brasil" e está participando de uma nova empresa no ramo de marketing digital.

Compartilhe

Comentários

Especial Auxílio Emergencial

Veja mais »