Auxílio emergencial 2021 será liberado a partir de ABRIL, diz Guedes

A primeira parcela do auxílio emergencial deverá sair no início abril de 2021. Todos os critérios do programa serão definidos pelo Ministério da Cidadania.

As novas parcelas do auxílio emergencial só vão começar a ser liberadas a partir de abril de 2021. Em evento online do jornal Jota, o ministro Paulo Guedes afirmou que o primeiro pagamento será agilizado após a promulgação da PEC Emergencial. A proposta já foi aprovada pelas casas legislativas e promulgada no Senado Federal nesta segunda-feira (15/03).

Paulo Guedes, durante o mesmo pronunciamento, também disse que a prorrogação do benefício não saiu antes devido aos trâmites políticos. O chefe da pasta destacou que a autorização de gastos extras, inclusive quanto ao auxílio emergencial, possui “tempo próprio” na política. 

Agora, de acordo com apurações do Extra Globo, os depósitos terão início já na primeira semana do próximo mês. A indicativa é de que os primeiros a receber o auxílio emergencial serão os inscritos no CadÚnico e depois os trabalhadores informais que se cadastraram pelo Caixa Tem. Os registrados no Bolsa Família serão os últimos a receber em cronograma próprio que terá início provável no dia 16 de abril de 2021.

Vale lembrar que a após a promulgação da PEC Emergencial, o próximo passo é a publicação de medida provisória definindo cronograma de pagamentos e critérios de recebimento. A meta inicial era de de que os beneficiários contassem com pelo menos quatro parcelas até o mês de junho de 2021. Com a nova previsão, a última cota deve ser paga até julho.

Parcelas do auxílio emergencial 2021

Em pronunciamentos anteriores, o ministro Paulo Guedes já havia comentado sobre os valores do auxílio emergencial 2021. Ele explicou que o governo deverá implementar faixas distintas de pagamentos, conforme as composições familiares dos beneficiários. A ideia é de liberar repasses médios de R$ 250 para os cidadãos atendidos pelo programa.

Por outro lado, as parcelas do auxílio emergencial 2021 podem ser maiores para as mulheres chefes de família (R$ 375) e menores para aqueles que morem sozinhos (R$ 175). Todos os detalhes sobre o recebimento do benefício serão definidos pelo Ministério da Cidadania. O governo ainda não confirmou se os inscritos no Bolsa Família terão direito aos novos pagamentos do auxílio emergencial 2021.

"Esse é um valor médio [R$ 250], porque, se for uma família monoparental, dirigida por uma mulher, aí já é R$ 375. Se tiver um homem sozinho, já é R$ 175. Se for o casal, os dois, ai já são R$ 250. Isso é o Ministério da Cidadania, nós só fornecemos os parâmetros básicos, mas a decisão da amplitude é com o Ministério da Cidadania", informou no dia 08 de março, durante entrevista no Palácio do Planalto.

Mesmo que o Ministério da Cidadania ainda não tenha definidos os critérios do auxílio emergencial 2021, é possível que alguns detalhes continuem os mesmos. Isso quer dizer que famílias com renda per capita de até meio salário mínimo poderão receber os pagamentos, desde que tenham ganhos totais de até três salários mínimos. A previsão é de que as parcelas sejam transferidas entre abril e junho de 2021.

Como consultar os pagamentos do auxílio emergencial 2021?

Como não serão liberadas novas inscrições em 2021, os beneficiários do auxílio emergencial apenas poderão consultar os saldos de seus pagamentos. A Dataprev, no ano passado, criou uma página específica para efetuar o procedimento. Ela funciona desde o início do programa governamental. Confira como será possível consultar o saldo do auxílio emergencial 2021:

  • Acesse a página da Dataprev;
  • Digite os dados solicitados, como CPF, nome completo do beneficiário, data de nascimento e nome da mãe;
  • Clique em “Enviar” e espere a página carregar. Por meio dela, será possível conferir o saldo das parcelas do auxílio emergencial 2021.

Vale lembrar que os beneficiários também podem realizar o mesmo procedimento pelo aplicativo Caixa Tem (Android e iOS). Essa plataforma funciona como uma espécie de conversa pelo WhatsApp, com mecanismos intuitivos. Pelo app, os usuários consultar saldos, realizar pagamentos e efetuar transferências para outras contas.

Compartilhe

Especial Concurso BB

Veja mais »