Auxílio emergencial 2021 será pago para quem não se cadastrou em 2020?

Conforme a medida provisória do auxílio emergencial 2021, as novas parcelas vão ser transferidas para quem recebeu os pagamentos do ano passado. Entenda.

Auxílio emergencial 2021 será pago para quem não se cadastrou em 2020: logo do auxílio emergencial em fundo azulado

Ao todo, o auxílio emergencial deverá contar com quatro parcelas entre os meses de abril e julho de 2021. - Foto: Reprodução/Governo Federal

O auxílio emergencial 2021 foi aprovado pelos parlamentares do Congresso e, em breve, a Caixa deverá liberar o calendário de pagamentos. Pelas novas regras do programa, os repasses somente vão ser concedidos para os cidadãos que receberam as parcelas de 2020 e continuam tendo direito ao benefício.

A Dataprev, responsável pelas análises do auxílio emergencial, está encarregada de atualizar a lista de beneficiários com base nas inscrições antigas. O que isso quer dizer? Os pagamentos, de início, não serão concedidos para as pessoas que não se cadastraram no ano de 2020. Assim sendo, o governo deverá organizar os pagamentos de maneira automática.

Os brasileiros que passaram a ter direito às parcelas, como os informais que perderam o emprego, serão atendidos apenas se sobrarem recursos após todos os pagamentos. Veja, abaixo, quem contará com as parcelas do auxílio emergencial 2021:

  • 28.624.776 beneficiários não inscritos no CadÚnico e já cadastrados nas plataformas digitais da Caixa;
  • 6.301.073 integrantes do CadÚnico;
  • 10.697.777 atendidos pelo programa Bolsa Família;
  • Total: 45,6 milhões de pessoas.

Regras para o auxílio emergencial de 2021

De acordo com a medida provisória de nº 1.039, as parcelas do auxílio emergencial 2021 serão transferidas para os cadastrados que continuam tendo direito aos pagamentos. O principal critério continua sendo o mesmo: renda per capita de até meio salário mínimo ao mês, desde que os ganhos totais da família não ultrapassem o valor de até três salários mínimos.

Na nova rodada de repasses, o auxílio emergencial será destinado para apenas um membro de cada grupo familiar, sem quaisquer possibilidades de acúmulos. A previsão é de que os pagamentos ocorram até o mês de julho de 2021, caso o programa não seja prorrogado mais uma vez. Vale lembrar que, em ocasiões anteriores, Paulo Guedes destacou a importância de implementar recursos para os cidadãos mais pobres.

"Se nós quisermos reduzir a pobreza e a miséria no Brasil, você tem que dar o dinheiro direto para os mais desfavorecidos. (...) Agora, o auxílio emergencial acabou seguindo também uma linha semelhante que é botar o dinheiro onde está o mais pobre e não nos intermediários", argumentou o ministro da Economia.

Qual é o valor do auxílio emergencial? Quantas parcelas?

Ao todo, o auxílio emergencial deverá contar com quatro parcelas entre os meses de abril e julho de 2021. O ministro Paulo Guedes já havia comentado que os valores deverão variar com base nas composições familiares dos beneficiários. Ou seja, as mães provedoras do lar vão receber pagamentos de R$ 375, enquanto os cidadãos que moram sozinhos terão direito às cotas de R$ 150.

Já os demais beneficiários farão jus às parcelas médias de R$ 250. "Para algumas famílias, pode parecer pouco. Mas, para o brasileiro mais necessitado, que está sem poder sair de casa para buscar o sustento da sua família, é um valor que faz muita diferença", justificou o ministro da Cidadania, João Roma Neto, na última segunda-feira (22/03).

Bruno Destéfano
Redator
Nasceu no interior de Goiás e se mudou para a capital, Goiânia, no início de 2015. Seu objetivo era o de cursar Jornalismo na UFG. Desde o fim de sua graduação, já atuou como roteirista, gestor de mídias digitais, assessor de imprensa na Câmara Municipal de Goiânia, redator web, editor de textos e locutor de rádio. Escreveu dois livros, sendo um de ficção e outro de não-ficção. Também recebeu prêmios pela produção de um podcast sobre temas raciais e por seu livro-reportagem "Insurgência - Crônicas de Repressão". Atualmente, trabalha como redator web no site "Concursos no Brasil" e está participando de uma nova empresa no ramo de marketing digital.

Compartilhe

Especial Auxílio Emergencial

Veja mais »