Auxílio emergencial: 50 bancos poderão fazer o pagamento

Além da Caixa, 50 bancos foram autorizados a fazerem o pagamento do auxílio emergencial para agilizar o processo.

Auxílio emergencial: 50 bancos poderão fazer o pagamento: dinheiro

Vários bancos poderão ser usados para receber o dinheiro. - Foto: Pixabay

A Caixa Econômica Federal anunciou que 50 bancos poderão fazer o pagamento do auxílio emergencial. Entre eles estão o Banco do Brasil, Itaú, Bradesco, Santander e Nubank. O objetivo é agilizar o processo de pagamento, facilitar a chegada do dinheiro aos beneficiados e por fim, evitar filas e consequentemente aglomerações nas portas das agências da Caixa.

Confira a lista completa com os valores que já foram alocados:

Banco 24 horas permite saques

No Brasil existem milhares de terminais automáticos do Banco 24 horas. Com a flexibilização dos pagamentos, agora já é possível sacar o dinheiro nos caixas eletrônicos. Para isso, o usuário precisará usar o Mercado Pago. E como isso funciona?

O usuário deve baixar o aplicativo do Mercado pago. Em seguida, precisa fazer a transferência do dinheiro da conta da social da Caixa para o Mercado Pago. Quando o processo for finalizado, será liberado um Código QR (QR Code). Ao chegar no caixa eletrônico, basta apontar o QR code no local de leitura e o saque poderá ser realizado sem a utilização de cartão. Porém, é válido avisar que a operação custará R$ 4,90.

Como receber o auxílio em outro banco?

Para receber o auxílio na lista dos bancos aprovados, o usuário deve indicar a sua conta nos meios oficiais de solicitação e acompanhamento do benefício. Até o dia 04 de maio, aproximadamente 3,5 milhões de pessoas já fizeram a troca de banco, o que deve movimentar mais de R$ 2 bilhões de reais e evitar aglomerações.

Auxílio emergencial

O auxílio emergencial de R$ 600,00 foi aprovado pelo Congresso como forma de mitigar os problemas econômicos provocados pela pandemia do novo coronavírus. Mais de 50 milhões de brasileiros já sacaram o dinheiro que veio de recursos da União. Ao todo, estão previstas três parcelas, sendo que a segunda será paga em maio. Todavia, existe uma possibilidade do prazo ser estendido.

Entre os beneficiados estão desempregados, trabalhadores autônomos, sem renda fixa, informais e microempreendedores individuai brasileiros. Também estão inclusos participantes de programas como o Bolsa Família.

Compartilhe

Comentários