Auxílio emergencial: alguns cadastros ainda estão sendo analisados

A Dataprev liberou a consulta do resultado, mas nem todos os cadastros do auxílio emergencial foram analisados. Confira os detalhes em nossa matéria.

Mesmo que a consulta do auxílio emergencial já tenha sido liberada, a Dataprev não terminou de avaliar a situação de todos os beneficiários. A mensagem “em processamento”, que pode aparecer no Caixa Tem ou pelo portal da Dataprev, indica que os trabalhadores ainda poderão receber as parcelas. Esse status quer dizer que o requerimento retido pelo Ministério da Cidadania para reprocessamento com dados mais recentes.

Ao que tudo indica, o resultado para os inscritos no CadÚnico deverá sair até amanhã (09/04). O processamento para os beneficiários do Bolsa Família, por sua vez, será provavelmente finalizado até o início da semana que vem. “Serão utilizados os cadastros com informações mais recentes, sobretudo considerando a possibilidade de perda de emprego e renda em meio à pandemia”, informou a pasta de Cidadania.

Auxílio emergencial 2021: como verificar a situação de suas parcelas?

O principal meio para consultar o resultado do auxílio emergencial continua sendo pela página da Dataprev. Como não houve abertura de novas inscrições, a estatal está analisando somente os cadastros antigos do programa, no sentido de verificar se os beneficiários ainda possuem direito às parcelas do auxílio emergencial em 2021. Veja como consultar o processamento do benefício:

  • Acesse a página da Dataprev sobre o auxílio emergencial;
  • Preencha as informações solicitadas, como dígitos de seu CPF, nome completo, data de nascimento de nome de sua mãe;
  • Feito isso, será possível consultar o status do seu benefício. A lista preliminar de aprovados já havia sido liberada no dia 02 de abril de 2021. Como as análises não terminaram, o sistema da empresa será atualizado na medida em que forem feitos novos reprocessamentos.

Sobre a nova rodada do auxílio emergencial em 2021

O auxílio emergencial de 2021 será limitado para apenas uma pessoa de cada unidade familiar, desde que tenha recebido pelo menos a parcela de dezembro de 2020. Conforme a medida provisória de nº 1.039, os pagamentos somente vão ser depositados para quem tenham renda per capita de até meio salário mínimo e total de até três salários mínimos.

O governo federal, de maneira automática, deverá transferir quatro parcelas para os seguintes públicos:

  • 28.624.776 beneficiários não inscritos no CadÚnico e já cadastrados nas plataformas digitais da Caixa;
  • 6.301.073 integrantes do CadÚnico;
  • 10.697.777 atendidos pelo programa Bolsa Família.

Os valores dos pagamentos vão ser definidos com base na composição familiar dos beneficiários. Dessa maneira, as mães provedoras do lar vão receber parcelas de R$ 375, enquanto os que moram sozinhos terão direito às cotas de R$ 150. Já os demais beneficiários, com mais de um membro no grupo familiar, farão jus aos pagamentos médios de R$ 250.

Compartilhe

Especial Concurso BB

Veja mais »