Auxílio emergencial: anunciada ferramenta para respostas negativas

Onyx Lorenzoni anunciou nova ferramenta para facilitar contestações de pedidos do auxílio emergencial.

Auxílio emergencial: anunciada ferramenta para respostas negativas, cédulas de reais

Auxílio emergencial possui reclamação de milhares de brasileiros. - Foto: Pixabay

Nesta segunda-feira (01/06), o ministro da cidadania Onyx Lorenzoni anunciou que o governo trabalha na criação de uma ferramenta específica para que seja possível contestar o resultado do pedido do auxílio emergencial.

O ministro falou sobre a novidade durante um programa de TV na Rede Bandeirantes. Ele classificou a ferramenta como uma esteira de contestação. De acordo com ele, a funcionalidade deve ser divulgada oficialmente ainda esta semana. Não foram dados mais detalhes.

Reclamações são grandes

As reclamações sobre possíveis injustiças em avaliações são constantes, tanto em redes sociais, quanto diretamente aos órgãos da União. Também pesa o fato de quem existem pessoas que não deveriam receber o auxílio com dinheiro em mãos.

Quem não for inscrito no Cadastro Único deve se registrar no aplicativo Auxílio Emergencial (disponível para Android e iOS) ou pelo site do benefício. Já o pagamento do dinheiro pode ser acompanhado pelo aplicativo Caixa Tem ou pela própria movimentação bancária do beneficiário.

O governo estima que a criação da ferramenta poderá resolver o problema de cerca de 500 mil pessoas. Atualmente, só existem duas maneiras, um pouco demoradas, de se tentar contestar o pedido de auxílio. Mas, antes, é preciso ver qual a sua situação.

Como consultar o motivo do auxílio ter sido negado

Além de poder acompanhar a situação do pedido do auxílio por meio do aplicativo do benefício, o usuário poderá verificar por qual motivo sua solicitação foi negada. No caso, basta o interessado entrar no endereço eletrônico do Dataprev. Após preencher seus dados e fazer a confirmação, uma nova página abrirá detalhando o motivo pelo qual o requerente não foi aprovado.

Como recorrer se seu auxílio emergencial for negado

Infelizmente, nem todo mundo que pediu o auxílio emergencial, mesmo tendo o direito de recebê-lo, foi contemplado. Além da frustração de não ganhar os R$ 600,00 a preocupação em relação às contas que devem ser pagas aumentam.

Por isso, nós apresentaremos duas opções diferentes para quem teve o benefício negado. A primeira é para quem teve como motivo “dados inconclusivos” e a segunda para os demais casos. Seja qual for a opção, é preciso ter paciência pois a demanda é grande e a resposta do governo um pouco lenta.

Refazer o cadastro

A primeira opção para se obter o benefício é fazer um novo cadastro no aplicativo do auxílio emergencial. Esses são os casos em que a resposta do governo apareceu como “inconclusivo”. Pode ser que, na primeira vez em que realizou o pedido, algum dado tenha faltado ou foi preenchido de forma incorreta.

Sendo assim, refaça com todo cuidado, prestando muita atenção no que é pedido. Uma letra ou número errado pode fazer total diferença. Após refazer o cadastro, se tudo der certo, uma mensagem aparecerá informando que o seu pedido está sendo analisado. Agora, é só esperar a resposta do governo.

Contestar o resultado

Caso você tenha certeza que tudo foi feito corretamente e a resposta não foi inconclusiva, há a opção de contestar a resposta do governo.

No caso, você precisa acessar o aplicativo ou site do auxílio emergencial Depois, clique na opção “Acompanhe a sua solicitação”. Em seguida, vá até “Contestar essa informação”. Confirme que você quer contestar. Pronto. Agora o seu pedido será analisado. Tenha em mente que só será possível contestar uma única vez.

Carlos Rocha
Redator
Jornalista formado (UFG), atualmente redator no site Concursos no Brasil. Foi roteirista do Canal Fatos Desconhecidos (YouTube) por um ano e meio. Produziu conteúdo de podcast para o Deezer. Fez parte da Rádio Universitária (870AM) por três anos e meio como apresentador no Programa Fanático e como repórter, narrador e comentarista da Equipe Doutores da Bola. Fã de futebol, NFL e ouvinte de podcast.

Compartilhe

Especial Auxílio Emergencial

Veja mais »