Auxílio emergencial: Caixa suspendeu milhares de contas por fraude

Caixa suspendeu milhares de contas por fraude, afirma presidente do banco. Quem teve a conta bloqueada terá que provar sua identidade.

Caixa suspendeu milhares de contas por fraude, cédulas de reais com computador atrás

Hackers teriam cometido grande parte das fraudes. - Foto: Concursos no Brasil

Nesta terça-feira (21/07), foi informado que a Caixa suspendeu milhares de contas relacionadas ao auxílio emergencial. No caso, as contas de poupança digital utilizadas no aplicativo Caixa Tem foram desligadas por suspeita de fraude.

Em entrevista ao Infomoney, o presidente da Caixa, Pedro Guimarães, afirmou que quem teve a conta bloqueada injustamente pode recorrer junto ao banco. “Suspendemos centenas de milhares de contas sim, e nesse momento as pessoas podem pedir o desbloqueio", disse o presidente da instituição.

Porém, para pedir que a conta volte ao ar normalmente, o interessado que se sentir prejudicado deverá ir até uma agência da Caixa e comprovar a sua identidade com documentos pessoais. "Quando a pessoa vai à agência e mostra que é ela mesma, nós liberamos rapidamente. Se ela não for, ficará sim bloqueado, porque essa questão de fraude nesse momento de pandemia é inaceitável", afirmou.

Um dos dados que mais surpreendeu a Caixa foi o fato de que o banco teve que bloquear aproximadamente 5% das contas de quem teve o cadastro aprovado pela Dataprev, empresa responsável por fazer a análise de quem, em tese, estaria apto a receber o benefício. Apesar disso, os números precisos não foram divulgados.

Pedro Guimarães preferiu não atribui a responsabilidade à Dataprev. Para ele, um dos maiores responsáveis pelas fraudes são hackers que roubam a identidade de outras pessoas e tentam se aproveitar da situação.

Ao mesmo tempo, ele não descartou que inocentes possam ter tido a conta bloqueada. "Temos as provas de que a grande maioria foram utilizadas por hackers. Mas algumas pessoas são pessoas honestas que foram penalizadas", disse.

Ele apontou que a permissão da Caixa em deixar que mais de uma conta fosse usada em um aparelho celular pode ter dado origem a muitas fraudes. Por fim, ele disse que as pessoas que cometeram as fraudes estão sendo identificadas e que a Caixa entregará as informações necessárias para que as autoridades competentes façam as investigações.

Fila virtual continua

No começo do mês de julho a Caixa Econômica Federal anunciou que fez mudanças no aplicativo Caixa Tem por causa dos problemas que estavam sendo relatados pelos usuários. Conforme o banco, a demanda pelo aplicativo é muito alta e que falhas podem ocorrer.

Mesmo assim, na época, foi apresentada a novidade de que a sessão passaria a durar até 72 horas, ou seja, não seria necessário fazer login toda vez para usar a ferramenta, trazendo, teoricamente, estabilidade à plataforma.

No entanto, a fila virtual continuou sendo relatada pelos usuários, algo que ocorre até a publicação desta matéria. Outros problemas como o pagamento de boletos ou mesmo a transferência de dinheiro estão entre as reclamações postadas nas redes sociais.

Veja também:

Carlos Rocha
Redator
Jornalista formado (UFG), atualmente redator no site Concursos no Brasil. Foi roteirista do Canal Fatos Desconhecidos (YouTube) por um ano e meio. Produziu conteúdo de podcast para o Deezer. Fez parte da Rádio Universitária (870AM) por três anos e meio como apresentador no Programa Fanático e como repórter, narrador e comentarista da Equipe Doutores da Bola. Fã de futebol, NFL e ouvinte de podcast.

Compartilhe

Especial Auxílio Emergencial

Veja mais »