Auxílio de R$ 200 e novo Bolsa Família podem ser anunciados EM BREVE

Tanto o auxílio emergencial de R$ 200 quanto o novo Bolsa Família podem ser confirmados ainda em fevereiro. Veja o que já sabemos até então.

Auxílio emergencial de R$ 200 e novo Bolsa Família: notas de cinquenta reais em superfície plana

O governo federal está estudando meios para financiar as novas parcelas do auxílio emergencial. - Foto: Concursos no Brasil

Conforme informações preliminares, o governo brasileiro deverá confirmar três novos pagamentos auxílio emergencial em breve, no valor de R$ 200 por parcela. O objetivo é de que o custo da prorrogação seja financiado por créditos extraordinários e fique fora do teto de gastos. Esse mecanismo foi o mesmo aplicado em 2020 para bancar as despesas emergenciais do combate à pandemia da COVID-19.

Ao que tudo indica, somente metade dos beneficiários originais vão ser contemplados com as novas cotas do programa. O Ministério da Cidadania também pretende divulgar as novas regras do Bolsa Família. Como o chefe da pasta, Onyx Lorenzoni, será transferido pela Secretaria-Geral no dia 24 de fevereiro, é possível que o anúncio das reformulações ocorra no final do mesmo mês.

Auxílio emergencial de R$ 200 e novo Bolsa Família

O auxílio emergencial aparentemente vai contar com novas parcelas ainda no primeiro semestre de 2021, especialmente devido às pressões dos parlamentares. Entretanto, o formato da prorrogação ainda não foi definido pelo governo brasileiro. A equipe de Bolsonaro acredita que as três cotas de R$ 200 não vão passar no Congresso Nacional. Isso quer dizer que o valor dos pagamentos poderá subir para R$ 300 ou R$ 600.

Já o Bolsa Família, conforme estimativas preliminares, poderá contar com mudanças significativas em sua estrutura. A perspectiva é de que esse programa passe a contemplar mais 300 mil unidades familiares que, atualmente, estão na lista de espera. Além do mais, o valor médio do benefício poderá subir para R$ 200 (a quantia atual é de R$ 192). Confira, abaixo, outros critérios que tendem a ser adotados pelo Ministério da Cidadania:

  • Auxílio-creche mensal de R$ 52 por criança;
  • Prêmio anual de R$ 200 para os estudantes com os melhores desempenhos na rede pública de ensino;
  • Bolsa mensal de R$ 100, além de prêmio anual de R$ 1.000, para alunos com bom desempenho em ciência e tecnologia;
  • Bolsa mensal de R$ 100, mais prêmio anual de R$ 1.000, para alunos que forem destaque em atividades esportivas;
  • Auxílio-creche no valor de R$ 200 para as mães inscritas no Bolsa Família.

Imposto temporário para financiar o auxílio emergencial de R$ 200

O governo federal está estudando meios para financiar as novas parcelas do auxílio emergencial em 2021. Uma delas diz respeito à implementação de imposto temporário para captar os recursos fora do teto de gastos. Esse novo tributo somente seria vigente ao longo da crise ocasionada pela pandemia da COVID-19.

De acordo com apurações realizadas pelo “Valor Econômico”, parlamentares da base do governo disseram que a estratégia foi apresentada pelo próprio ministro da Economia, Paulo Guedes. Outros interlocutores, não obstante, negaram que o chefe da pasta tenha mencionado qualquer coisa nesse sentido.

Bruno Destéfano
Redator
Nasceu no interior de Goiás e se mudou para a capital, Goiânia, no início de 2015. Seu objetivo era o de cursar Jornalismo na UFG. Desde o fim de sua graduação, já atuou como roteirista, gestor de mídias digitais, assessor de imprensa na Câmara Municipal de Goiânia, redator web, editor de textos e locutor de rádio. Escreveu dois livros, sendo um de ficção e outro de não-ficção. Também recebeu prêmios pela produção de um podcast sobre temas raciais e por seu livro-reportagem "Insurgência - Crônicas de Repressão". Atualmente, trabalha como redator web no site "Concursos no Brasil" e está participando de uma nova empresa no ramo de marketing digital.

Compartilhe

Especial Auxílio Emergencial

Veja mais »