Auxílio Emergencial: grupos podem ser cortados na próxima parcela

Confira se você está no grupo que pode ter o auxílio emergencial cortado na parcela seguinte.

O governo federal está pagando a segunda parte do auxílio emergencial e se encaminhando para a terceira. Porém, alguns grupos podem ser cortados na próxima parcela. Ou seja, receber o primeiro ou o segundo pagamento não garante que o dinheiro chegará novamente.

Foi informado pelo Ministério da Cidadania que todos os beneficiários do auxílio emergencial passam por uma reanálise após o pagamento de cada parcela. Sendo assim, o governo conseguiria atualizar a situação socioeconômica das pessoas no prazo de algumas semanas.

De acordo com o Ministério da Cidadania, essa reavaliação é feita pois é possível que o indivíduo que recebeu a primeira ou até mesmo a segunda parcela, pode ter arrumado um emprego formal, se aposentado ou passou a receber pensão pela morte de alguém. Qualquer uma das situações invalida que o recurso seja repassado.

É sempre válido lembrar os motivos que impedem uma pessoa de receber o auxílio emergencial. São eles:

  • CPF irregular;
  • Estar empregado com carteira assinada,
  • Estar desempregado, porém recebendo seguro-desemprego;
  • Ser aposentado ou receber pensão pelo INSS;
  • Ter uma renda familiar superior a três salários mínimos por mês;
  • Estar em uma família cuja renda por pessoa seja maior que meio salário mínimo;
  • Na mesma casa ter mais de duas pessoas recebendo Bolsa Família;
  • Receber outros tipos de benefícios como BPC/Loas, auxílio-doença (exceção Bolsa Família).

O auxílio emergencial foi criado para pessoas que estejam em situação socioeconômica vulnerável. Mesmo assim, mais de 100 milhões de pedidos já foram feitos. Isso representa quase metade da população do país.

Apesar do governo estar fazendo uma nova checagem sobre quem pode ou não receber novas parcelas do benefício, já ficou comprovado que muitas pessoas que não deveriam receber o auxílio emergencial pegaram o dinheiro. Um caso emblemático foi o de militares que foram obrigados a devolverem a quantia. Também houve denúncias de grandes empresários que receberam o dinheiro.

Governo pagará mais duas parcelas de R$ 300,00

Recentemente, o governo federal anunciou que pagará mais duas parcelas do auxílio emergencial. Porém, ao contrário das outras que eram transferidos R$ 600,00, as novas parcelas serão no valor de R$ 300,00.

Conforme o presidente da Caixa, Pedro Guimarães, até o dia 29 de maio de 2020, o banco já havia alocado cerca de R$ 76 bilhões para aproximadamente 58 milhões de pessoas. Entre as novidades do auxílio emergencial está a opção de se usar um cartão virtual para se fazer compras.

Compartilhe

Especial Concurso BB

Veja mais »