Auxílio emergencial: 99,8% dos pedidos já foram processados

De acordo com recente balanço feito pela Dataprev, ainda existem 273.630 solicitações de auxílio emergencial que precisam ser avaliadas.

Na última segunda-feira (20/07), a Dataprev divulgou mais informações sobre os pedidos de auxílio emergencial enviados para análises. O relatório da empresa denota que ao menos 99,8% das solicitações já foram processadas no sistema.

Já considerando o último lote de novos pedidos, que foram registrados até o dia 02 de julho, ainda existem 273.630 solicitações que precisam ser avaliadas. Isso representa o total de 0,18% dos 150,7 milhões de cadastros analisados desde o início do auxílio emergencial.

“Os números dão a dimensão da tarefa desempenhada pelo governo federal. Conseguimos dar uma resposta rápida e efetiva à crise, com impacto em mais da metade da população do país, especialmente os mais vulneráveis”, disse o ministro da Cidadania, Onyx Lorenzoni.

Até o dia 10 de julho, 917.305 solicitantes estavam com os cadastros classificados como “inconclusivos” nos sistemas da Dataprev. Eles ainda podem complementar seus dados pelo aplicativo do auxílio (disponível para sistemas Android e iOS) ou por meio do site da Caixa Econômica Federal.

Acompanhe a matéria completa e fique por dentro de mais detalhes sobre o assunto. Não se esqueça de conferir outros conteúdos de nosso site, como simulados e artigos. Temos certeza de que existe um material feito especialmente para você!

Pedidos do auxílio emergencial: panorama de alcance

De acordo com os registros atualizados da Dataprev, o auxílio emergencial alcançará aproximadamente 125,4 milhões de brasileiros (direta ou indiretamente). Esse número contempla as 66,1 milhões de pessoas que foram consideradas elegíveis por atenderem os critérios mínimos, bem como todos os membros das unidades familiares.

Além do mais, o recorte dos dados também inclui os grupos de trabalhadores informais, beneficiários do Bolsa Família e inscritos no CadÚnico. As outras 59,3 milhões de pessoas estão distribuídas da seguinte maneira:

  • 35.037.927 foram consideradas inelegíveis, sendo 70% menores de idade;
  • 180.058 com pedidos inconclusivos;
  • 24.118.696 indicadas pelos requerentes beneficiados (trabalhadores informais), mas que não solicitaram recursos.

Custo do auxílio emergencial até a quinta parcela

Por meio da Medida Provisória nº 988/2020, o governo federal concedeu mais R$ 101,6 bilhões à pasta de Cidadania para financiar as duas novas parcelas do auxílio emergencial (quarta e quinta cotas). Dessa maneira, a previsão de custo total passou a ser de R$ 254,2 bilhões de reais.

Todos os recursos foram disponibilizados por meio de quatro MPs (medidas provisórias). Elas liberaram créditos extraordinários que não entram na conta do teto de gastos.

Até então, o programa do auxílio emergencial recebeu:

  • R$ 98 bilhões em 02 de abril;
  • R$ 25,7 bilhões em 24 de abril;
  • R$ 28,7 bilhões em 25 de maio; e
  • R$ 101,6 bilhões em 01 de julho.

Explore:

Compartilhe

Especial Concurso BB

Veja mais »