Auxílio emergencial: 3ª parcela para quem tem Bolsa Família sai 17/06

O calendário da 3ª parcela do auxílio emergencial ainda não foi definido, exceto para os beneficiários do Bolsa Família. Entenda os detalhes!

3ª parcela para quem tem Bolsa Família: fachada de uma das agências da Caixa

Paulo Guedes já confirmou que o benefício será prorrogado por mais dois meses. - Foto: Wikimedia Commons

De acordo com informações preliminares, a terceira parcela para quem tem Bolsa Família começará a ser paga a partir do dia 17 de junho de 2020. Os repasses serão realizados conforme o final do NIS (Número de Identificação Social) dos beneficiários. Eles poderão obter a quantia em espécie nas agências da Caixa Econômica Federal, rede de lotéricas e correspondentes bancários.

Por sua vez, os trabalhadores informais terão o valor creditado na conta de poupança digital de maneira escalonada e com base no mês de aniversário. Os benefícios poderão ser retirados somente após 10 dias do depósito oficial.

A expectativa era de que o cronograma completo da terceira parcela fosse liberado na última segunda-feira (08/06). Entretanto, os detalhes adicionais ainda não foram finalizados pelo Ministério da Cidadania.

A Dataprev, responsável pela análise dos pedidos, informou que existem 10,2 milhões de requerimentos cadastrados entre os dias 1º de maio e 07 de junho. "Desse universo, 8,9 milhões já foram processados pela Dataprev e estão em fase final de homologação pelo Ministério da Cidadania", diz a empresa em nota publicada.

Confira, abaixo, o calendário da terceira parcela para quem tem o Bolsa Família:

Data do pagamentoBeneficiário do Bolsa Família
17 de junhoNIS final 1
18 de junhoNIS final 2
19 de junhoNIS final 3
22 de junhoNIS final 4
23 de junhoNIS final 5
24 de junhoNIS final 6
25 de junhoNIS final 7
26 de junhoNIS final 8
29 de junhoNIS final 9
30 de junhoNIS final 0

Calendário da terceira parcela saiu somente para quem tem Bolsa Família

No início do cadastramento para o auxílio emergencial, o ministro da Cidadania havia apresentado um calendário que estabelecia o início do pagamento da primeira das três parcelas para o dia 9 de abril. Já a segunda cota deveria ser efetuada entre os dias 27 e 30 de abril, sendo que a terceira estava prevista para os dias 26 a 29 de maio.

No entanto, o planejamento de Onyx Lorenzoni não foi seguido à risca. A segunda parcela somente foi paga mais de 20 dias após o combinado e encerrou-se no último sábado (12/06), sendo essa a data do último depósito nas contas de poupanças digitais.

Por outro lado, a terceira parcela ainda não teve o calendário oficialmente divulgado. Também não foram definidas as datas para os pagamentos da segunda parcela aos aprovados que receberam a primeira após o dia 30 de abril.

Paulo Guedes confirmou mais duas parcelas do auxílio emergencial

O ministro da Economia, Paulo Guedes, disse que o auxílio emergencial será prorrogado por mais dois meses. O anúncio foi realizado no dia 09 de junho, em Brasília, durante uma reunião ministerial na qual o presidente Jair Bolsonaro convocou todos os seus ministros.

Apesar do pronunciamento, não houve confirmação dos novos valores que serão transferidos. A novidade já havia sido adiantada por Bolsonaro durante uma live realizada no dia 04 de junho. Contudo, o presidente apenas destacou que os repasses da quarta e quinta parcela serão inferiores a R$ 600,00.

"Vai ter, também acertado com o [ministro da Economia] Paulo Guedes, a quarta e a quinta parcela do auxílio emergencial. Vai ser menor do que os R$ 600, para ir partindo exatamente para um fim. Cada vez que nós pagamos esse auxílio emergencial, dá quase R$ 40 bilhões. É mais do que os 13 meses do Bolsa Família”, afirmou Bolsonaro em live.

Leia mais:

Bruno Destéfano
Redator
Nasceu no interior de Goiás e se mudou para a capital, Goiânia, no início de 2015. Seu objetivo era o de cursar Jornalismo na UFG. Desde o fim de sua graduação, já atuou como roteirista, gestor de mídias digitais, assessor de imprensa na Câmara Municipal de Goiânia, redator web, editor de textos e locutor de rádio. Escreveu dois livros, sendo um de ficção e outro de não-ficção. Também recebeu prêmios pela produção de um podcast sobre temas raciais e por seu livro-reportagem "Insurgência - Crônicas de Repressão". Atualmente, trabalha como redator web no site "Concursos no Brasil" e está participando de uma nova empresa no ramo de marketing digital.

Compartilhe

Especial Auxílio Emergencial

Veja mais »