Banco do Brasil terá concurso para atrair jovens na área de TI

Fontes garantem edital do novo concurso Banco do Brasil na área de TI para o terceiro trimestre de 2020.

Banco do Brasil terá concurso para atrair jovens na área de TI, sede do Banco do Brasil

BB terá concurso em breve para TI. - Foto: Agência Senado

O Banco do Brasil (BB) é um dos maiores banco do país, mas vem sofrendo nos últimos anos com a chegada de várias fintechs (instituições financeiras digitais) e empresas de tecnologia do país. Muitos profissionais qualificados estão optando por trabalhar nessas novas empresas e por isso, o Banco do Brasil terá concurso para atrair jovens na área de TI (tecnologia da Informação).

Essa é a primeira vez que o BB fará algo nesse nível em toda a sua história. Por causa da situação do mercado e do rápido desenvolvimento de novas tecnologias no setor financeiro, o certame é considerado essencial pelo banco.

De acordo com o que foi revelado pelo jornal Estado de S. Paulo, fontes internas revelaram que o concurso Banco do Brasil para a área de TI está perto de ser oficialmente anunciando. Elas garantem que o edital sairá ainda no terceiro trimestre de 2020 e terá 120 vagas de início imediato para serem preenchidas no mesmo ano. Os salários devem ser de R$ 3,8 mil mensais, mais benefícios do BB.

Depois de aprovados, os profissionais irão fazer parte de uma espécie de imersão no Banco do Brasil onde devem demonstrar na prática os seus conhecimentos durante seis meses. Se aprovados, os salários poderão ser aumentados com a possibilidade de se trabalhar de casa.

Com isso, se você é da área de Ti, recomendamos que comece a estudar ou aumente seus esforços. Também recomendamos que você leia a nossa matéria sobre o concurso Banco do Brasil para poder saber exatamente o que estudar, quais são as remunerações ou se existem outras vagas que possam vir a te interessar.

Por que um concurso para área de TI?

Com a tecnologia no setor digital se desenvolvendo a cada dia e com a popularização dos smartphones e outros eletrônicos, a demanda por profissionais de TI vem aumentando. Porém, no Brasil, ainda há uma pequena quantidade de pessoas formadas na área por ano.

Além disso, os melhores profissionais acabam sendo chamados para trabalhar em grandes empresas como o Google ou Facebook e em várias ocasiões deixam o país. Outros optam por trabalhar em empresas privadas nacionais como o PicPay ou o Nubank.

Pelo fato de ter que prestar um concurso e ter toda uma burocracia legal, muitas vezes o Banco do Brasil não é visto como uma boa oportunidade para um profissional do setor. Então, seria preciso uma forma única e constante para a entrada de novos colaboradores. Foi aí que surgiu a ideia de se criar um concurso exclusivo para jovens talentos de TI, e que se possível, seja realizado anualmente.

No entanto, houve uma certa demora para começar a colocar os planos em ação. Concorrentes como o Itaú e o Santander já começaram a garimpar novos talentos no mercado, antevendo a necessidade. A pandemia provocada pelo coronavírus acendeu o alerta no BB e acabou por acelerar os planos do banco.

BB tenta se modernizar para continuar competitivo

A ideia do concurso para a área de TI faz parte de uma espécie de modernização que o Banco do Brasil tenta implementar. Como há a tendência das agências bancárias tradicionais serem reduzidas ou até mesmo extintas, a instituição tenta se manter competitiva frente as novidades do mercado.

Entre os planos está o de se investir R$ 200 milhões somente em startups nos sistemas de parceria e alocar cerca de R$ 2,3 bilhões somente para o desenvolvimento de novas tecnologias pelo período de três anos. Atualmente, o BB possui mais de 92 mil funcionários, sendo que 33 mil estão trabalhando de forma remota. A ideia é que esse tipo de trabalho continue.

Carlos Rocha
Redator
Jornalista formado (UFG), atualmente redator no site Concursos no Brasil. Foi roteirista do Canal Fatos Desconhecidos (YouTube) por um ano e meio. Produziu conteúdo de podcast para o Deezer. Fez parte da Rádio Universitária (870AM) por três anos e meio como apresentador no Programa Fanático e como repórter, narrador e comentarista da Equipe Doutores da Bola. Fã de futebol, NFL e ouvinte de podcast.

Compartilhe

Comentários