Bolsa Família: 80 mil beneficiários são aprovados em maio; saiba mais

Ao todo, o programa Bolsa Família passou a contemplar cerca de 14,5 milhões de unidades familiares. Há estudos para reformular o programa a partir de agosto.

Novos beneficiários no Bolsa Família em 2021: logo do Bolsa Família em fundo amarelado

O programa, ao todo, passou a atender 14,5 milhões de unidades familiares. - Foto: Divulgação / Montagem Concursos no Brasil

Após controvérsias sobre a redução dos cadastros no Bolsa Família, o governo aprovou mais 80 mil beneficiários neste mês de maio. O programa, ao todo, passou a atender 14,5 milhões de unidades familiares em situação de pobreza ou extrema pobreza. Conforme o Ministério de Cidadania, os pagamentos de maio correspondem ao montante de R$ 2,9 bilhões.

A maioria dos inscritos no Bolsa Família, inclusive, estão recebendo as parcelas do auxílio emergencial (10 milhões). Vale lembrar que a segunda parcela para esse público já começou a ser paga no dia 18 de maio de 2021. As datas variam conforme o último dígito do Número de Identificação Social (NIS), assim como já acontece com os repasses do próprio Bolsa Família.

Bolsa Família será renovado ainda em 2021?

O governo está estudando maneiras de ampliar os programas sociais após o fim do auxílio emergencial. Uma das principais estratégias diz respeito à reformulação do Bolsa Família. Em ocasiões anteriores, o ministro da Cidadania, João Roma, confirmou que o programa poderá ser remodelado a partir de agosto.

"Estamos, sim, estudando uma reestruturação do programa para que, já no mês de agosto, após a última parcela do auxílio, beneficiários do Bolsa Família possam encontrar um programa mais robusto. Que possa, de fato, servir como um caminho intermediário na saída do auxílio para retomada, inclusive, do crescimento econômico brasileiro e avançar com essa rede de proteção", explicou o ministro.

Ainda não existe definição sobre o novo valor do Bolsa Família. Entretanto, o presidente Jair Bolsonaro sinalizou que a quantia poderá passar a ser de R$ 250. "Hoje a média é R$ 192. O auxílio emergencial tá R$ 250, é pouco, mas é muito maior que a média do Bolsa Família, que a gente pretende passar para R$ 250 agora em agosto, setembro", afirmou Bolsonaro no final de abril.

No ano passado, a equipe do governo já havia mencionado alguns benefícios que poderão ser incluídos no novo Bolsa Família. A ideia, pelo visto, será de incluir cadastros que ainda não foram aprovados e aguardam na lista de espera. Outra medida, por sua vez, prevê a implementação de bônus para estudantes com desempenho exemplar.

Confira, abaixo, as principais mudanças que já foram cogitadas até então:

  • Confira, abaixo, algumas mudanças que poderão ser implementadas no programa:
  • Novo valor para as parcelas médias do Bolsa Família (de R$ 192 para R$ 250);
  • Inclusão de, pelo menos, 300 mil novas unidades familiares no programa;
  • Auxílio-creche mensal de R$ 52 por criança;
  • Prêmio anual de R$ 200 para estudantes com os melhores desempenhos escolares;
  • Bolsa mensal de R$ 100, além de prêmio anual de R$ 1.000, para os estudantes que se destacarem nas áreas desportivas e de C&T (Ciência e Tecnologia);
  • Auxílio-creche mensal de R$ 200 para as mães beneficiárias do programa Bolsa Família.
Bruno Destéfano
Redator
Nasceu no interior de Goiás e se mudou para a capital, Goiânia, no início de 2015. Seu objetivo era o de cursar Jornalismo na UFG. Desde o fim de sua graduação, já atuou como roteirista, gestor de mídias digitais, assessor de imprensa na Câmara Municipal de Goiânia, redator web, editor de textos e locutor de rádio. Escreveu dois livros, sendo um de ficção e outro de não-ficção. Também recebeu prêmios pela produção de um podcast sobre temas raciais e por seu livro-reportagem "Insurgência - Crônicas de Repressão". Atualmente, trabalha como redator web no site "Concursos no Brasil" e está participando de uma nova empresa no ramo de marketing digital.

Compartilhe

Especial Auxílio Emergencial

Veja mais »