Bolsa Família precisa se cadastrar no auxílio emergencial 2021? VEJA

Os inscritos no Bolsa Família, assim como foi em 2020, não terão que se cadastrar no auxílio emergencial. Mais detalhes serão definidos em medida provisória.

Bolsa Família: enquadramento em mão segurando cartão do Bolsa Família

Milhares de famílias entraram em situação de extrema pobreza durante a pandemia. - Foto: Senado Federal

Com a aprovação da PEC 186/19, o governo poderá fornecer novas parcelas do auxílio emergencial neste ano de 2021. O Ministério da Cidadania, em breve, divulgará uma medida provisória com as regras da prorrogação, além do respectivo calendário de pagamentos. Assim como aconteceu no ano passado, os inscritos no Bolsa Família não terão que se cadastrar para garantir as cotas do auxílio emergencial.

As unidades familiares que estiverem aptas ao recebimento das novas parcelas, dessa maneira, não vão ter que realizar nenhum procedimento específico. Isso porque os beneficiários do programa já estão inclusos no Cadastro Único do Governo Federal. As inscrições no CadÚnico já contam com todas as informações sobre as famílias, tendo em vista os critérios de renda e hipossuficiência financeira.

“Com a aprovação da PEC Emergencial pelo Congresso Nacional, ficam viabilizados os recursos, no valor de R$ 44 bilhões, para que o governo federal possa editar uma medida provisória e fazer chegar a milhões de brasileiros o auxílio emergencial”, informou o Ministério da Cidadania. Em termos gerais, a intenção será de conceder pelo menos quatro parcelas iniciais até o mês de julho de 2021.

Pagamento do auxílio emergencial em 2021

O ministro da Economia, Paulo Guedes, afirmou que as novas parcelas do auxílio emergencial terão valor médio de R$ 250. Por outro lado, mulheres chefes de família vão contar com quantias maiores (R$ 375), enquanto os que moram sozinhos deverão receber R$ 150. O governo federal não pretende liberar novas inscrições para a prorrogação do benefício, já que a ideia é de usar os dados dos cadastros antigos.

De acordo com apurações feitas pelo Extra Globo, o auxílio emergencial 2021 começará a ser transferido no início de abril. Os trabalhadores que estiverem inscritos no CadÚnico vão ser os primeiros atendidos pelo programa, seguidos dos informais que se cadastraram no aplicativo da Caixa Econômica Federal. Por último, os beneficiários do Bolsa Família deverão garantir os pagamentos iniciais do auxílio emergencial.

Beneficiários do Bolsa Família precisam solicitar o auxílio emergencial 2021?

Assim como aconteceu no ano passado, os beneficiários do Bolsa Família não terão que realizar nenhum tipo de cadastro para garantir o auxílio emergencial. A primeira parcela para as unidades familiares está prevista para ser liberada a partir do dia 16 de abril de 2021. Dessa maneira, as datas vão seguir o calendário tradicional do Bolsa Família, considerando o último dígito do Número de Identificação Social (NIS).

Veja, abaixo, o calendário da primeira parcela do auxílio emergencial 2021 para beneficiários do Bolsa Família:

Número final do NISDatas previstas de pagamento
NIS 116 de abril de 2021
NIS 219 de abril de 2021
NIS 320 de abril de 2021
NIS 422 de abril de 2021
NIS 523 de abril de 2021
NIS 626 de abril de 2021
NIS 727 de abril de 2021
NIS 828 de abril de 2021
NIS 929 de abril de 2021
NIS 030 de abril de 2021
Bruno Destéfano
Redator
Nasceu no interior de Goiás e se mudou para a capital, Goiânia, no início de 2015. Seu objetivo era o de cursar Jornalismo na UFG. Desde o fim de sua graduação, já atuou como roteirista, gestor de mídias digitais, assessor de imprensa na Câmara Municipal de Goiânia, redator web, editor de textos e locutor de rádio. Escreveu dois livros, sendo um de ficção e outro de não-ficção. Também recebeu prêmios pela produção de um podcast sobre temas raciais e por seu livro-reportagem "Insurgência - Crônicas de Repressão". Atualmente, trabalha como redator web no site "Concursos no Brasil" e está participando de uma nova empresa no ramo de marketing digital.

Compartilhe

Especial Auxílio Emergencial

Veja mais »