Bolsonaro atribui problemas no auxílio a ‘erro’ de trabalhadores

Além disso, o presidente afirma que pode haver também tentativa de golpes para receber o auxílio emergencial.

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) informou nesta quarta-feira (13) que os problemas enfrentados pela população, ao solicitar o pagamento do auxílio emergencial de R$ 600, não são de responsabilidade do governo. De acordo com ele, a motivação para eventuais problemas se deve a "golpes" e "erros" do próprio trabalhador.

A fala do presidente foi registrada em frente ao Palácio da Alvorada, durante conversa com apoiadores. Na oportunidade, ele afirmou que "muita gente deu golpe" e que não existe falha geral que prejudique os beneficiários. Salientou ainda que a fila de análise já era prevista pelo programa. 

Apesar disso, o presidente da Caixa Econômica Federal, Pedro Guimarães, posicionou-se anteriormente em público para se desculpar por eventuais erros e problemas que o sistema apresente. De acordo com ele, também haveria a falta conhecimento dos usuários para informar os dados solicitados.

Estima-se que 50,5 milhões de brasileiros já receberam a primeira parcela do auxílio emergencial e 17 milhões ainda aguardam resposta. 

Solicitação em análise

Esta é uma mensagem que tem sido recebida por trabalhadores informais que solicitam o auxílio emergencial: "pedido em análise". Isso porque, após a informação dos dados, a Dataprev tem a função de verificar as informações apresentadas pelo trabalhador e esse processo tem sido demorado.

Muitos trabalhadores reclamaram, desde o lançamento do site e aplicativo para solicitar o auxilio emergencial, de falhas técnicas no acesso e erros na avaliação dos critérios.

A Dataprev, responsável pelo processamento dos cadastros do auxílio emergencial, havia informado que as análises seriam concluídas na última quarta-feira (13), mas o resultado ainda não foi compartilhado. Já os pagamentos estão previstos para serem liberados neste final de semana ou a partir da próxima segunda-feira (18). 

 Auxílio emergencial

O governo federal criou o auxílio emergencial, que é um benefício financeiro destinado aos trabalhadores informais, microempreendedores individuais (MEI), autônomos e desempregados, durante o período de pandemia da COVID-19. 

O beneficiado receberá três parcelas de R$ 600,00, que pode ser pago para até duas pessoas da mesma família. Para as famílias que têm a mulher como única responsável pelas despesas da casa, o benefício será de três parcelas de R$1.200,00.

Além dos grupos de trabalhadores descritos anteriormente, os inscritos no Cadastro Único até o dia 20/03/2020 terão acesso ao benefício sem precisar realizar cadastro. Isso vale também para os beneficiários do Bolsa Família e será preterido o auxílio mais vantajoso. 

Mais informações sobre o auxílio emergencial podem ser acessadas no site da Caixa Econômica Federal.

Compartilhe

Especial Concurso BB

Veja mais »