Bolsonaro atribui problemas no auxílio a ‘erro’ de trabalhadores

Além disso, o presidente afirma que pode haver também tentativa de golpes para receber o auxílio emergencial.

Bolsonaro atribui problemas no auxílio a ‘erro’ de trabalhadores

17 milhões de brasileiros aguardam resposta sobre o auxílio emergencial. - Foto: Wikimedia Commons

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) informou nesta quarta-feira (13) que os problemas enfrentados pela população, ao solicitar o pagamento do auxílio emergencial de R$ 600, não são de responsabilidade do governo. De acordo com ele, a motivação para eventuais problemas se deve a "golpes" e "erros" do próprio trabalhador.

A fala do presidente foi registrada em frente ao Palácio da Alvorada, durante conversa com apoiadores. Na oportunidade, ele afirmou que "muita gente deu golpe" e que não existe falha geral que prejudique os beneficiários. Salientou ainda que a fila de análise já era prevista pelo programa. 

Apesar disso, o presidente da Caixa Econômica Federal, Pedro Guimarães, posicionou-se anteriormente em público para se desculpar por eventuais erros e problemas que o sistema apresente. De acordo com ele, também haveria a falta conhecimento dos usuários para informar os dados solicitados.

Estima-se que 50,5 milhões de brasileiros já receberam a primeira parcela do auxílio emergencial e 17 milhões ainda aguardam resposta. 

Solicitação em análise

Esta é uma mensagem que tem sido recebida por trabalhadores informais que solicitam o auxílio emergencial: "pedido em análise". Isso porque, após a informação dos dados, a Dataprev tem a função de verificar as informações apresentadas pelo trabalhador e esse processo tem sido demorado.

Muitos trabalhadores reclamaram, desde o lançamento do site e aplicativo para solicitar o auxilio emergencial, de falhas técnicas no acesso e erros na avaliação dos critérios.

A Dataprev, responsável pelo processamento dos cadastros do auxílio emergencial, havia informado que as análises seriam concluídas na última quarta-feira (13), mas o resultado ainda não foi compartilhado. Já os pagamentos estão previstos para serem liberados neste final de semana ou a partir da próxima segunda-feira (18). 

 Auxílio emergencial

O governo federal criou o auxílio emergencial, que é um benefício financeiro destinado aos trabalhadores informais, microempreendedores individuais (MEI), autônomos e desempregados, durante o período de pandemia da COVID-19. 

O beneficiado receberá três parcelas de R$ 600,00, que pode ser pago para até duas pessoas da mesma família. Para as famílias que têm a mulher como única responsável pelas despesas da casa, o benefício será de três parcelas de R$1.200,00.

Além dos grupos de trabalhadores descritos anteriormente, os inscritos no Cadastro Único até o dia 20/03/2020 terão acesso ao benefício sem precisar realizar cadastro. Isso vale também para os beneficiários do Bolsa Família e será preterido o auxílio mais vantajoso. 

Mais informações sobre o auxílio emergencial podem ser acessadas no site da Caixa Econômica Federal.

Márcia Andréia
Redatora
Jornalista no Portal Concursos no Brasil, estudou Comunicação Social, com habilitação em Jornalismo, na Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (UESB), pós-graduanda em Publicidade e Propaganda pela Faculdade Dom Alberto.
Atuou na produção da Record Bahia, na assessoria de comunicação da Prefeitura de Correntina - BA, na redação do Jornal do Sudoeste, dentre outras atividades na área de propaganda.

Compartilhe

Especial Auxílio Emergencial

Veja mais »