Bolsonaro impede privatizações do Banco do Brasil, Petrobras e Caixa

Guedes disse que o presidente Jair Bolsonaro não quer aprovar as privatizações do Banco do Brasil, Petrobras e Caixa. “Ele tem a última palavra”, afirmou.

O ministro da Economia, Paulo Guedes, disse que tem a pretensão de privatizar inúmeras estatais brasileiras. No entanto, ele disse que o presidente Jair Bolsonaro não quer que isso seja feito com o Banco do Brasil, a Caixa Econômica Federal (CEF) e a Petrobras. Guedes disse que o chefe do Executivo continua tendo a palavra final sobre o assunto.

“Mas o presidente sempre foi claro, disse ‘Petrobras, BB e Caixa eu não vendo agora’. Ele tem a última palavra”, explicou durante entrevista para a rádio Jovem Pan, na última terça-feira (02/03). “Eu quero privatizar a Eletrobras, eu quero privatizar Correios, eu quero privatizar todas as outras que sejam possíveis”, Guedes complementou.

“Estatal boa é que foi privatizada”

Durante a mesma entrevista, Paulo Guedes ressaltou que, se dependesse dele, desestatizaria todas as empresas públicas. O ministro da Economia explicou que “todo mundo” já sabe o que ele pensa a respeito do assunto. “Pra mim, estatal boa é a que foi privatizada”, afirmou.

Ele também comentou que o presidente Jair Bolsonaro tem o direito de indicar nomes para a presidência da Petrobras. “É compreensível politicamente a atitude. Do ponto de vista econômico o efeito foi ruim. Eu tenho que respeitar o presidente da República, ele diz ‘é isso aqui que eu quero agora’, ele tem o direito”, finalizou.

Privatização dos Correios já foi encaminhada

O ministro das Comunicações, Fábio Faria, encaminhou o projeto sobre a privatização dos Correios no dia 25 de fevereiro de 2021. No ano passado, ele chegou a destacar que a desestatização dessa empresa pública tende a gerar saldo de R$ 15 bilhões aos cofres públicos.

Na época, Faria também disse que pelo menos cinco grandes companhias estão interessadas na venda da estatal, como Magazine Luiza e Amazon. O documento sobre a privatização dos Correios já está em posse do presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira, e deve ser analisado em breve.

Vale ressaltar que os Correios estão passando por momentos de turbulência desde o ano passado. Sem contar os estudos para viabilizar a privatização, os funcionários entraram e greve no mês de agosto. As atividades somente foram retomadas após reajuste salarial, mesmo que uma série de benefícios tenham ficado de fora.

Novo concurso Banco do Brasil; 120 vagas

Estão previstas oportunidades efetivas para o novo concurso Banco do Brasil, que será voltado à área de Tecnologia da Informação. O objetivo é de modernizar as operações digitais da instituição, sendo que esse certame será um feito inédito pela instituição para o Banco do Brasil.

De acordo com informações preliminares, poderão ser ofertadas 120 vagas aos profissionais de TI, com remunerações de R$ 3,8 mil, além de benefícios adicionais. A instituição já afirmou que o avanço das novas tecnologias tende a aumentar seus quadros de servidores no ramo.

Compartilhe

Especial Concurso BB

Veja mais »