Brasil tem 12,3% da população desempregada, diz IBGE

De acordo com levantamento do IBGE 12,3% dos brasileiros estão desempregados. Parcela de quem não procurou emprego ultrapassa os 19 milhões.

O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, IBGE, divulgou nesta sexta-feira (24/07) dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua COVID-19 (PNAD COVID-19). Entre os números, estava o de que o Brasil tem 12,3% da população desempregada.

Os dados foram coletados entre os dias 28 de junho e 04 de julho de 2020. O levantamento tem como objetivo indicar a situação da pandemia do novo coronavírus no país e seus impactos na sociedade.

A taxa de desemprego por estado

O IBGE também divulgou os resultados por unidade federativa. O estado com a menor taxa de desocupação foi Santa Catarina, onde 8,6% das pessoas estão sem emprego. Os catarinenses foram seguidos pelo Piauí e por Rondônia, ambos com 9,1% e por Sergipe com 9,4%.

Por outro lado, o Amapá é o estado brasileiro que apresenta os piores índice de desemprego, com 17,6% da população apta ao trabalho sem emprego — isso corresponde a quase um quinto das pessoas! Em segundo lugar está Alagoas onde 15,3% estão sem trabalho, seguido pelo Amazonas, com 15,1%.

Até mesmo unidades federativas que costumam aparecer com bons números na produção econômica estão com números expressivos de brasileiros sem empregos. O estado de São Paulo é o nono pior, com taxa de 13,6% de desempregados. Já o Rio de Janeiro tem 12,7% da população desocupada.

Veja no mapa abaixo os estados com as maiores e menores taxas de desocupação:

Taxa de desemprego já foi maior

Apesar da alta porcentagem de pessoas desempregadas no momento, os dados indicam uma leve redução de pessoas desocupadas se comparado com a última pesquisa que apontava. Veja o histórico:

A diminuição de desempregados não necessariamente significa que as pessoas arrumaram emprego. Quem parou de procurar emprego não é contabilizado como desempregado e sim como pessoa em estado de desalento. Infelizmente, a taxa de que não procura por trabalho aumentou.

19,4 milhões não procuraram trabalho

Um outro dado preocupante apontado pelo IBGE foi o de pessoas que não procuraram trabalho por causa da pandemia ou devido ao fato de que na região onde mora não há oportunidades. De acordo com o que foi divulgado, 19,4 milhões de pessoas estão nessa situação. Este é o maior número registrado desde o começo da pesquisa. Confira na imagem abaixo, lembrando que os números são a cada mil habitantes:

Pesquisa completa

Se você deseja ver a pesquisa completa do PNAD COVID-19, acesse o site do IBGE. Por lá também é possível ver os dados sobre o coronavírus no país e de forma detalhada, por estado.

Compartilhe

Especial Concurso BB

Veja mais »