Caixa bloqueou as transferências do auxílio emergencial

Transferências do auxílio emergencial estão suspensas para evitar aglomeração nas agências bancárias no caso de usuários querem sacar os R$ 600 antes da data.

Caixa bloqueou as transferências do auxílio emergencial: agência da Caixa Econômica Federal

A segunda parcela já começou a ser depositada. - Foto: Wikimedia Commons

A Caixa Econômica Federal decidiu bloquear as transferências do auxílio emergencial das poupanças digitais para outras contas. Segundo Pedro Guimarães, presidente do banco, os beneficiários estavam enviando os R$ 600 para contas de conhecidos, burlando o calendário de saques em espécie. Contudo, a Lei que criou o benefício autoriza o usuário a transferir essa quantia gratuitamente.

Segundo o, pode ser feita “no mínimo uma transferência eletrônica de valores ao mês sem custos para conta bancária mantida em qualquer instituição financeira habilitada a operar pelo Banco Central”. Mas, Guimarães acredita que, fazendo as transferências do auxílio emergencial muitas pessoas vão de casa para sacar o dinheiro ignorando as medidas de distanciamento social. Por isso, ele justificou que o bloqueio visa evitar as aglomerações.

“A Caixa informa ainda que a organização do pagamento das novas parcelas do auxílio emergencial visa evitar aglomerações nas agências bancárias e contribuir para a observância das medidas de proteção à saúde da população e de segurança no sentido de evitar a propagação da COVID-19”, afirmou o banco em nota.

Cerca de 100 mil pessoas usaram o cartão virtual da Caixa com o objetivo de transferir os R$ 600 para contas do Mercado Pago ou fizeram isso a partir de boletos. Túlio Oliveira, vice-presidente da empresa, explica que “essas duas transações não têm custos. O cliente está escolhendo a melhor solução para ele”. Quem realizou as transações pode sacar o valor em caixas eletrônicos do Banco 24 Horas usando QR Code. Porém, a retirada do dinheiro tem um custo de 4,90 reais.

Pagamento da segunda parcela

Nesta quarta-feira (20), a segunda parcela do auxílio emergencial começou a ser paga para aqueles quem não faz parte do Bolsa Família. Dessa forma, os primeiros a receber os R$ 600 são os inscritos no Cadastro Único e aqueles que solicitaram o benefício pelo site ou aplicativo da Caixa. Ou seja, a princípio, os nascidos em janeiro e fevereiro que pediram a ajuda de custo até 30 de abril terão acesso à quantia, totalizando cerca de 5 milhões de pessoas.

Contudo, foi feita uma alteração na forma de pagamento. Mesmo quem recebeu a primeira parcela em conta própria terá o valor creditado na poupança digital da Caixa. Já os novos aprovados, que ainda vão receber os primeiros R$ 600, terão o dinheiro na conta bancária especificada no cadastro. Sendo assim, estão montados três calendários de pagamento: o da poupança social digital, o dos beneficiários do Bolsa Família e o último para saque em espécie ou transferência.

As datas para os saques da segunda parcela da ajuda de custo vão de 30 de maio até 13 de junho. A retirada dos R$ 600 em espécie será feita conforme o mês de aniversário de quem teve o benefício aprovado. Tendo isso em vista, a Caixa deixou as transferências do auxílio emergencial bloqueadas até o início do calendário para receber o benefício em dinheiro.

Compartilhe

Comentários