Caixa libera último saque do auxílio emergencial para novo grupo

Governo liberou novo calendário para saques e transferências do auxílio emergencial para grupo que não pertence ao Bolsa Família. Saiba todos os detalhes!

Na última segunda-feira, 04 de janeiro de 2021, a Caixa Econômica Federal liberou novos saques e transferências das últimas parcelas do auxílio emergencial para um novo grupo de beneficiários. Desta vez, os beneficiários que não fazem parte do Bolsa Família poderão ter acesso aos recursos.

Os últimos dois depósitos foram realizados em 25 de novembro e 14 de dezembro (ciclos 5 e 6) via aplicativo Caixa Tem. Apesar disso, a utilização do dinheiro era restrita ao formato digital para pagamento de boletos, contas básicas e utilização para compras com o cartão de débito virtual. A partir de agora estarão liberados também a realização de saques e transferências.

Segundo informações da Caixa, as quantias creditadas via conta poupança social digital, que não forem movimentadas, serão devolvidas à União. O prazo será de 90 dias, no caso do auxílio emergencial, e de 270 dias se tratando da extensão do programa. Já para os beneficiários do Bolsa Família, a validade das parcelas é de até 270 dias.

Último saque do auxílio emergencial: confira calendário

Como informamos anteriormente, foi liberado desde o dia 04 de janeiro um novo ciclo de pagamentos do auxílio emergencial. A nova etapa vale para aqueles que não são beneficiários do Bolsa Família:

Mês de nascimentoData de liberação do benefício
Março04 de janeiro
Abril06 de janeiro
Maio11 de janeiro
Junho13 de janeiro
Julho15 de janeiro
Agosto18 de janeiro
Setembro20 de janeiro
Outubro22 de janeiro
Novembro25 de janeiro
Dezembro27 de janeiro

O benefício pode ser resgatado em casas lotéricas, agências bancárias ou por meio de correspondentes Caixa AQUI.

Fim do auxílio emergencial e o Bolsa Família pode ser ampliado

O secretário especial de Fazenda, Waldery Rodrigues, e o ministro da Economia, Paulo Guedes, já confirmaram o fim do auxílio emergencial. Em pronunciamentos recentes, eles disseram que não há previsão para estender o benefício por 2021.

Ao mesmo tempo, a equipe econômica pensa em ampliar os repasses atuais do Bolsa Família para mais beneficiários. Hoje, o programa atende 14,2 milhões de unidades familiares.

O governo acredita que pelo menos três milhões de brasileiros vão precisar continuar recebendo algum tipo de assistência a partir do começo de 2021, já que os repasses do auxílio emergencial possivelmente vão deixar de existir.

O auxílio, que foi transferido durante a pandemia da COVID-19, garantiu recursos para mais de 67 milhões de pessoas. Até o final de 2020, o auxílio emergencial teve um custo estimado em R$ 590 bilhões para os cofres públicos.

Compartilhe

Especial Concurso BB

Veja mais »