Caixa registra filas para saques do auxílio emergencial

Agências da Caixa, em diversas localidades do Brasil, registraram filas de beneficiários para o saque do auxílio emergencial. Muitos confundiram as datas.

Os saques do auxílio emergencial foram antecipados pelo governo federal e começaram no dia 30 de abril. A autorização gerou filas nas portas de diversas agências da Caixa.

Muitos beneficiários não sabiam que o saque do auxílio emergencial só estava liberado para quem nasceu no mês de janeiro. Alguns confundiram as datas de repasse e outros relataram que estavam com problemas no Caixa Tem. Nas redes sociais é possível encontrar reclamações sobre o serviço.

Além de gerar aglomeração, colocando centenas de pessoas em risco de contraírem COVID-19, o excesso de pessoas causando filas para saques do auxílio emergencial, dificultou o atendimento de outros setores do banco.

Por isso, a Caixa voltou a reforçar que os usuários utilizem os aplicativos do banco, como o Caixa Tem, para saber sobre o cronograma dos repasses do auxílio emergencial.

Antecipação dos saques e falta de smartphones confundiram beneficiários

Como informamos, os calendários divulgados incialmente sofreram alterações. As mudanças confundiram muitos beneficiários, enquanto outros foram até a Caixa para tirarem dúvidas sobre quando seriam autorizados a sacarem o dinheiro.

Em Fortaleza, por exemplo, muitos madrugaram do lado de fora das agências para garantirem que conseguiriam fazer o saque do auxílio emergencial. As unidades da Caixa abrem às 08h e fecham às 13h. Ou seja, há um tempo limitado para o atendimento da população.

Além disso, existem beneficiários que farão o saque do auxílio emergencial por não terem acesso a smartphones ou que não sabem como utilizar o aplicativo Caixa Tem.

O Concursos no Brasil atualiza constantemente os calendários de pagamentos do auxílio emergencial. Caso você ainda tenha dúvidas, entre em contato com a Caixa via telefone 0800 726 0101.

Sobre o auxílio emergencial

O auxílio emergencial 2021 deverá pagar quatro parcelas para pessoas que sejam consideradas em situação de vulnerabilidade. Os repasses começaram em 06 de abril e os valores variam conforme o grupo de pessoas:

  • R$ 150 para pessoas que moram sozinhas;
  • R$ 250 para trabalhadores;
  • R$ 375 para mulher provedora de família monoparental (mãe solteira).

Compartilhe

Especial Concurso BB

Veja mais »