Concurso IBGE pode ser adiado: Coordenadores pedem suspensão do Censo

Com o aumento do número de mortes por COVID-19, servidores do IBGE pediram o adiamento do Censo para 2022. Assim, o concurso IBGE 2021 também pode ser suspenso.

concurso ibge adiado: a imagem mostra servidor do ibge manuseando aparelho de coleta de dados

Falta de dados pode prejudicar a implantação de políticas públicas. - Foto: Agência Brasil

Coordenadores do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) estão pedindo a suspensão do Censo 2021 por causa do agravamento da pandemia de coronavírus nas últimas semanas. Caso a pesquisa seja transferida para 2022, é bastante provável que o concurso IBGE 2021 também seja adiado. Isso porque o certame pretende contratar servidores temporários para coletar as informações.

Mesmo que o Censo esteja previsto para ter início em agosto deste ano, não há garantias de que a situação do Brasil estará melhor até lá. Os servidores da coordenação do instituto chegaram a ameaçar entregar seus cargos caso seja necessário ir à casa das pessoas colher dados. Além do risco à saúde dos funcionários, os coordenadores também veem prejuízos para o próprio Instituto.

"Visitar todos os domicílios do país, num país do tamanho do Brasil, em meio a uma pandemia, é agir contra a lógica da humanidade. É por em risco a vida das pessoas e priorizar algo que pode ser realizado em outro momento, com maior segurança, maior qualidade, atingindo o real objetivo que tem um Censo Demográfico, que é de mostrar a realidade do país em sua totalidade", pontuaram.

Servidores do IBGE votam pelo adiamento do Censo

O ASSIBGE, sindicato dos servidores do IBGE, realizaram plenária nacional para debater sobre a realização do Censo 2021. A reunião foi promovida pelos Coordenadores de Área do Rio Grande do Sul e na ocasião foi votado o adiamento da pesquisa para 2022. Uma das razões é o atual recorde de mortes pela COVID-19, que chegou a 1.910 óbitos em um dia.

"É importante ressaltar que não é contra o Censo, mas pela realização do Censo em condições que garantam a sua qualidade. Porque a função número um do Censo é contar e caracterizar a população. E se a população não quiser receber o IBGE, o prejuízo pode ser muito grande", afirmou a coordenadora do ASSIBGE, Luanda Botelho.

O chefe da unidade estadual do RS, José Renato Braga de Almeida, chegou a enviar uma carta nesta terça-feira (02/03) falando sobre a auto-demissão dos coordenadores. De acordo com o pedido de adiamento encaminhado, a maioria servidores da coordenação do Instituto estariam dispostos a abandonar seus cargos caso o Censo seja mantido para 2021.

Se a proposta de adiamento for aceita, haverá reflexos no concurso IBGE 2021 que poderá ser suspenso. Vale ressaltar que a situação atual é semelhante à do ano passado, quando o certame foi cancelado por causa da pandemia de coronavírus.

O que acontece se o concurso IBGE foi adiado?

O IBGE abriu mais de 204 mil vagas imediatas para profissionais de níveis fundamental e médio. As inscrições continuam abertas para o cargo de Recenseador. Caso o concurso IBGE seja suspenso novamente, aqueles que se inscreveram poderão pedir o estorno da taxa de inscrição, como aconteceu em 2020. 

Assim, os candidatos terão que esperar mais um ano para poderem se candidatar às vagas. Além disso, as informações referentes à população não devem ser atualizadas completamente pela falta de pesquisas. Agora, é preciso aguardar o posicionamento do Instituto e comunicados oficiais da banca organizadora.

Isadora Tristão
Redatora
Nascida na cidade de Goiânia e formada em Jornalismo pela Universidade Federal de Goiás, hoje, é redatora no site "Concursos no Brasil". Anteriormente, fez parte da criação de uma revista voltada para o público feminino, a Revista Trendy, onde trabalhou como repórter e gestora de mídias digitais por dois anos. Também já escreveu para os sites “Conhecimento Científico” e “KoreaIN”. Em 2018 publicou seu livro-reportagem intitulado “Césio 137: os tons de um acidente”, sobre o acidente radiológico que aconteceu na capital goiana no final da década de 1980.

Compartilhe

Especial Auxílio Emergencial

Veja mais »