Concurso INSS precisará ter 23 mil vagas, diz Fenasps

Concurso INSS deve ser realizado em 2022. Fenasps aponta que seriam necessárias pelo menos 23 mil vagas.

De acordo com a Federação Nacional dos Sindicatos dos Trabalhadores em Saúde, Trabalho, Previdência e Assistência Social (Fenasps), o concurso INSS precisará ter 23 mil vagas para preencher o déficit atual do instituto.

Em seu site, por meio de uma nota oficial, a Fenasps defendeu o grande número de contratações por causa da fila de pedidos no INSS.

“Além do caos estrutural por falta de equipamentos e problemas nos sistemas de lógica operacionais, seria necessária a contratação de pelo menos 23 mil novos servidores para atender à demanda estimada em aproximadamente 1 milhão e 800 mil processos represados na fila virtual, e outros milhares em análise”, afirma a nota.

Além disso, segundo a Fenasps, somente em 2019 houve o afastamento de 65% dos servidores por motivos de doença. A federação considera que este é o momento mais crítico da história da autarquia.

Por fim, ainda existe a expectativa de que um quarto dos servidores da ativa se aposentem até o fim de 2022.

Concurso INSS só em 2022

Apesar de ser um dos certames mais aguardados da área administrativa, o concurso INSS só deverá ser realizado em 2022. No momento, a autarquia passa por reformulações estruturais e vem planejando uma nova forma de se organizar.

Portanto, é improvável que haja um pedido para 2021. Vale lembrar que as solicitações devem ser feitas ao Ministério da Economia até o dia 31 de maio de cada ano.

Último concurso INSS foi em 2015

O último concurso INSS foi realizado em 2015, organizado pelo Cebraspe e teve 950 vagas, sendo 800 para nível médio (Técnico do Seguro Social) e 150 para nível superior (Analista do Seguro Social).

Mesmo para aquela época, a quantidade de novos servidores contratados já foi considerada como baixa, afinal, o déficit de servidores no INSS já era grande e tendia a aumentar nos próximos anos caso nada fosse feito.

Seletivo para aposentados e militares inativos em 2020

Em 2020, houve um processo seletivo para a contratação de militares inativos e aposentados do instituto. De acordo com o INSS e com o Ministério da Economia, o objetivo seria zerar a fila de pedidos do instituto.

Apesar de gastos de mais de R$ 12,7 milhões com os 2.596 temporários, a fila não foi zerada e continua muito grande, na casa de 1,8 milhão de solicitações sem respostas. Sendo assim, o seletivo recebeu muitas críticas por parte de servidores efetivos e especialistas da área. Segundo eles, o ideal seria a realização de um grande concurso público para reduzir o déficit do INSS.

Compartilhe

Especial Concurso BB

Veja mais »