Concurso Polícia Civil - PA: provas no domingo (05/05)

O cartão de confirmação de inscrição, no qual consta o local, o dia e o horário de realização da prova, está disponível, desde o dia 23 do mês passado.

Mais de 26,3 mil candidatos disputam neste domingo, dia 5 de maio de 2013, as 670 vagas previstas no concurso público da Polícia Civil do Pará, exames C-169 e C-179, para os cargos de delegado, que exige formação em direito, e de escrivão, investigador e papiloscopista, que exigem formação de nível superior em qualquer área. A prova de múltipla escolha será realizada em Belém e em outros cinco municípios paraenses.

O cartão de confirmação de inscrição, no qual consta o local, o dia e o horário de realização da prova, está disponível, desde o dia 23 do mês passado, no endereço eletrônico de acompanhamento do concurso (http://paginas.uepa.br/concursos) e deve ser apresentado pelo candidato, no momento de realização do certame, juntamente com documento de identificação original. Os inscritos podem imprimir o cartão de confirmação no próprio site da Universidade do Estado do Pará (Uepa), organizadora do certame.

As provas ocorrerão de 8 às 12 horas para os cargos de investigador, escrivão e papiloscopista e de 14 às 18 horas para o cargo de delegado. Das 670 vagas ofertadas pela Polícia Civil, 150 são para o cargo de delegado; 250 para investigador; 250 para escrivão; e 20 para papiloscopista. O cargo de delegado prevê uma remuneração inicial, incluindo as gratificações, no valor de R$ 7.695,02. Para os demais cargos, a remuneração inicial é de R$ 3.098,79, com as gratificações.

Neste certame, o cargo mais disputado é o de delegado de polícia, que recebeu 10.260 inscrições. Em seguida aparece o de investigador de Polícia Civil, com 6.839 concorrentes; escrivão com 5.897 candidatos; e papiloscopista com 670 concorrentes.

A seleção será realizada em duas etapas, ambas de caráter eliminatório. A primeira, composta por seis subfases: prova objetiva de múltipla escolha; prova de capacitação física; exames médicos; exame psicológico; prova oral; e de investigação criminal e social. A primeira subfase será realizada nos municípios de Altamira, Belém, Itaituba, Marabá, Redenção e Santarém. As demais serão realizadas apenas na capital.

Os classificados seguirão para a segunda etapa, que corresponde ao Curso Técnico Profissional, de caráter eliminatório e classificatório, de responsabilidade da Polícia Civil do Estado do Pará, a ser realizado e ministrado pela Academia de Polícia Civil/Iesp, em suas instalações no município de Marituba.

Informações da Ascom da UEPA/Agência Pará de Notícias

***

Governo do Pará anula concurso da Polícia Civil (22/09/2012)

Os 23 mil inscritos no certame poderão se reinscrever sem ônus para um novo concurso que será realizado ainda esse ano, e, caso contrário, serão ressarcidos.

O Governo do Estado do Pará constatou que, de fato, houve violação dos lacres de três envelopes de provas do Concurso Polícia Civil do Pará, aplicadas no dia 17/09/2012. A decisão foi tomada em reunião na sexta-feira dia 21/09, na qual participaram representantes da Secretaria de Estado de Administração (Sead), da procuradoria Geral do Estado (PGE), da Secretaria de Estado de Segurança Pública e Defesa Social (Segup) e da Delegacia Geral da Polícia Civil. O documento oficial de anulação foi disponibilizado pelo Governo no site da Sead em 25/06/2012.

O certame, que iria preencher vagas nos cargos de Delegado, Escrivão e Investigador da Polícia Civil, teve inúmeros problemas de logística, conforme laudo técnico do Centro de Perícias Científicas Renato Chaves (CPC).  Segundo comunicado oficial do governo paraense, os fatos não definem fraude, mas os envelopes deveriam ter sidos abertos na frente dos candidatos. "Não estamos avaliando e nem podemos comprovar agora se houve uma tentativa de má fé, de fraude, de burlar o certame. O que importa é que objetivamente os envelopes não estavam intactos, e, por isso, há necessidade de se anularmos o concurso, exatamente pra preservar o interesse dos candidatos a garantia do interesse público", explicou o Procurador Geral do Estado Caio Trindade.

Novo concurso

Os 23 mil inscritos no certame poderão se reinscrever sem ônus para um novo concurso que será realizado ainda este ano e, caso contrário, serão ressarcidos. Os candidatos serão informados através de um comunicado oficial, contendo orientações sobre os procedimentos a serem adotados. "O objetivo maior é preservar o interesse público, resguardar os direitos dos candidatos - no sentido da garantia da devolução dos valores de inscrição -, e também daqueles, que não quiserem ter os valores devolvidos, garantir que continuem inscritos para o próximo concurso que estaremos realizando o mais breve possível", assegurou a secretária de Estado de Administração, Alice Viana.

A empresa MS Sarmento será responsabilizada pela falta de condições para realização dos concursos, pois a sua contratação foi objeto de licitação e no edital continha uma série de critérios que a empresa deveria ter atendido. Pelas cláusulas contratuais, era dever do Estado assegurar 50% - equivalente a cerca de 400 mil reais - e os outros 50% não serão repassados na conclusão do concurso. "O critério fundamental é de garantia, de lisura, de preservação do interesse público, de condições operacionais para essa realização. E, pelos fatos constatados, essas condições foram feridas", afirmou Alice. 

"O prejuízo maior é o fato da insegurança para os candidatos, é o fato de demorarmos um tempo maior para estar provendo um quadro dos profissionais necessários da Polícia Civil", disse a secretária.

Nova organizadora e novo período de inscrição

O detalhe é que novos candidatos poderão ser inscritos e uma nova empresa será contratada dentro dos critérios exigidos pelo edital para estar se habilitando a realizar as provas. "É um novo concurso", observou a secretária. A anulação do concurso será publicada oficialmente na terça-feira (25) e o contrato com a empresa será rescindido.

As informações são da Agência Pará de Notícias. Edição: Alberto Vicente
***

Notícia Anterior: Concurso Polícia Civil - Pará: mais de 26 mil inscritos (12/09/2012)

Entre os inscritos, 8.840 concorrem às 120 vagas ofertadas para o cargo de delegado, o equivalente a 73,66 candidatos na disputa por uma vaga.

Um total de 26.030 pessoas participará do concurso para preenchimento de 620 vagas na Polícia Civil do Pará. A disputa será pelos cargos de delegado, escrivão e investigador de polícia. A prova objetiva de múltipla escolha, da primeira etapa, será aplicada nas cidades de Belém, Altamira, Marabá e Santarém, domingo (16).

Entre os inscritos, 8.840 concorrem às 120 vagas ofertadas para o cargo de delegado, o equivalente a 73,66 candidatos na disputa por uma vaga. O cargo de investigador é o segundo mais concorrido, com 11.611 inscritos brigando por 250 vagas, ou seja, 46,44 candidatos por vaga. Para escrivão, que tem 250 vagas ofertadas, são 5.579 concorrentes, média de 22,31 candidatos por vaga.

Os locais e horários da prova objetiva estão disponíveis no site www.msconcursos.com.br, onde é possível encontrar também a relação de candidatos inscritos.

Agência Pará de Notícias

Compartilhe