Concurso Polícia Científica - SP oferecerá mais 1,8 mil vagas

Governador sanciona lei que garante à Polícia Técnico-Científica 1.853 novos cargos

O governador Geraldo Alckmin sancionou na quarta-feira, 3/7/2013, o Projeto de Lei Complementar (PLC) que autoriza a criação de 1.853 novos cargos à Polícia Técnico-Científica. A iniciativa é parte integrante do "Programa São Paulo contra o crime".

Dados do Estado indicam que a ampliação dos quadros da Polícia Técnico-Científica significará um aumento de 64% no efetivo, algo que, segundo o governador, "é um marco histórico na polícia". E, além dos novos cargos, também foi autorizado investimento de R$ 24 milhões para reforma e modernização dos prédios.

Concursos para o IC e IML

Serão abertos os concursos públicos para reforçar o Instituto de Criminalística (IC) e o Instituto Médico Legal (IML), sendo 200 médicos legistas, 529 peritos criminais, 55 desenhistas técnico-periciais, 120 fotógrafos técnico-periciais, 155 auxiliares de necropsia e 110 atendentes de necrotério policiais.

Ainda estão previstos mais 600 cargos de oficial administrativo e 84 de técnico de laboratório. Segundo Alckmin, quatro concursos já foram abertos: perito criminal, médico legista, atendente de necrotério e auxiliar de necropsia. "Com os concursos que já estão em andamento, mais rapidamente os profissionais já vão começar trabalhar e solucionar os crimes", concluiu o governador.

Com informações do portal do Governo de São Paulo

***

Concurso Polícia Científica - SP: ALESP aprova mais 1,8 mil cargos (24/06/2013)

Assembleia aprova criação de cargos na Polícia Técnico-Científica do Estado de São Paulo e outros projetos importantes para o funcionalismo.

O Plenário da Assembleia aprovou por unanimidade, no dia 19 de junho, diversos projetos de lei complementar do Executivo. Dois deles dizem diretamente respeit0 às carreiras de segurança pública e do magistério: um sobre o reajuste dos salários do magistério e do quadro de apoio da Secretaria da Educação (PLC 11/2013); e outro acerca da criação de cargos na Secretaria da Segurança Pública (PLC 16/2013) para a Superintendência da Polícia Técnico-Científica.

O Projeto de Lei Complementar 16 cria 1.853 cargos do quadro da Polícia Técnico-Científica do Estado de São Paulo, tendo a seguinte distribuição: 200 cargos de médico legista de 3ª classe - padrão I; 529 de perito criminal de 3ª classe - padrão I; 55 de desenhista técnico pericial de 3ª classe - padrão I; 120 de fotógrafo técnico-pericial de 3ª classe - padrão I; 155 de auxiliar de necropsia de 3ª classe - padrão I e 110 de atendente de necrotério policial de 3ª classe - padrão I. Institui ainda 600 cargos de oficial administrativo - padrão 1-A; e 84 de técnico de laboratório - padrão 1-A. Todos os cargos serão preenchidos por meio de concurso público. O líder do Governo na Casa, deputado Barros Munhoz, elogiou essa aprovação, que "se patenteia também no fortalecimento da Polícia Técnico-Científica".

De acordo com o governo de São Paulo, o reforço na Polícia Técnico-Científica terá investimento anual de R$ 135 milhões e trata-se de uma iniciativa que faz parte do conjunto de ações do programa "São Paulo Contra o Crime", anunciado em maio por Alckmin e pelo secretário da Segurança Pública, Fernando Grella Vieira.

Entre os outros projetos aprovados na mesma sessão, citemos o PL 155/2009, do deputado Edson Ferrarini (PTB), que assegura aos policiais afastados da função por estarem frequentando cursos de aperfeiçoamento o direito de receber integralmente o soldo; e o do PL 217/2013, do deputado Leandro do KLB, que dispõe sobre o efetivo mínimo feminino nas delegacias de polícia. Estas e todas as outras matérias aprovadas, para se tornarem leis, necessitam da sanção do governador.

Sobre o PLC 11/2013, que trata do reajuste dos salários do magistério e do quadro de apoio da Secretaria da Educação, foi aprovada a reclassificação dos vencimentos e salários do magistério e do quadro de apoio escolar da Secretaria da Educação. Os salários de professores de educação básica I, 40 horas semanais, fica entre R$ 1.950,40 e R$ 5.520,58. Os de 30 horas, entre R$ 1.462,80 e R$ 4.140,43.

Os menores salários de diretores de escola da tabela I, com 40 horas semanais de trabalho, serão de R$ 2.654,21 e os maiores de R$ 7.512,69. Para diretores que cumprem 30 horas semanais, tabela II, o valor mínimo é de R$ 1.990,65 e o maior é de R$ 5.634,52.

Os vencimentos de supervisores tabela 1, com 40 horas semanais, fica entre R$ 3.030,92 e R$ 8.578,97. E de 30 horas, entre R$ 2.273,19 e R$ 6.434,23.

Para assistente de diretor de escola, coordenador pedagógico e orientador educacional com 40 horas semanais, entre R$ 2.191,58 e R$ 6.203,24. Os de 30 horas, entre R$ 1.643,69 e R$ 4.652,43.

A íntegra e a tramitação de cada uma pode ser consultada no www.al.sp.gov.br, no link Projetos.

Edição com informações da Assembléia Legislatica do Estado de São Paulo.

***

Concursos das Polícias Civil e Científica de São Paulo: 4,7 mil vagas (22/05/2013)

Governo de São Paulo anuncia contratação recorde para as Polícias Civil e Técnico-Científica, como estratégia para reforçar o efetivo.

O governador Geraldo Alckmin anunciou nesta quarta-feira, 22/05, a abertura de concurso para contratação recorde de mais de 2.800 servidores para trabalhar na Polícia Civil e um projeto de lei para a criação de 1.865 cargos para a Polícia Científica do Estado.

De acordo com o secretário da Segurança Pública, Fernando Grella Vieira, serão 129 vagas de delegados, 1.075 de escrivães, 1.384 de investigadores e 217 de agentes policiais. Já na Polícia Técnico-Científica, um projeto de lei amplia o quadro de servidores, criando 1.865 cargos entre peritos, médicos legista, administrativo e auxiliares. O custo da medida será de R$ 170 milhões por ano. "Essas ações têm vias administrativas de estrutura, basicamente com reforço de recursos humanos, especialmente na Polícia Civil e na Polícia Técnico-Científica, mas mais do que isso, em termos principais, uma ação que é inédita para nós em São Paulo", explicou o secretário.

Programa "São Paulo Contra o Crime"

O anuncio do governador faz parte do programa "São Paulo Contra o Crime", que prevê, além das contratações, a criação do Deinter 10 e um convênio com o Instituto Sou da Paz para melhorar a gestão policial. "Faremos uma verdadeira revolução, com aumento de 60% nos recursos humanos da Polícia Técnico-Científica", afirmou Alckmin.

Também estão inclusas nessas ações estratégicas as reestruturações de dois departamentos da Polícia Civil, o Deic (Departamento Estadual de Investigações Criminais) e Decade (Departamento de Capturas e Delegacias Especializadas) e a alteração estrutural organizacional do DHPP (Departamento Estadual de Homicídios e de Proteção à Pessoa).

Com a reestruturação, o Decade vai ampliar a Deatur (Divisão Especial de Atendimento ao Turista) com vistas à realização da Copa do Mundo em 2014. A medida também irá transferir a Delegacia de Latrocínio do DHPP para o Deic. "Nós queremos evidentemente com essas ações, que se iniciam a partir de hoje, buscar um trabalho ao longo do tempo que represente um enfrentamento maior naqueles crimes que mais impactam na segurança", afirmou Grella.

Ainda como parte do Programa São Paulo Contra o Crime, o Governo do Estado firmou parceria com o Instituto Sou da Paz, que desenvolverá um plano de metas para melhoria de gestão e bonificação aos policiais, a fim de reduzir os índices de criminalidade. "Queremos metas bem objetivas para atingir tanto os crimes contra a vida, homicídio, latrocínio, quanto os crimes ao patrimônio, e com o auxílio da sociedade civil", disse Alckmin.

Edição com informações do SP Notícias

Compartilhe