Concurso Polícia Federal: APCF quer vagas para Perito Criminal

O presidente da APCF criticou a ausência de oportunidades para o cargo de Perito Criminal e disse que a associação realizou pedido para 200 vagas.

O concurso Polícia Federal deverá contemplar 2.000 vagas efetivas na carreira para os cargos de Agente, Escrivão, Papiloscopista e Delegado. Em entrevista à Jovem Pan no dia 31 de julho de 2020, o ministro André Mendonça confirmou o quantitativo e disse que já se reuniu com Jair Bolsonaro para preparar o novo certame da PF. Por outro lado, o presidente da Associação Nacional dos Peritos Criminais Federais (APCF), Marcos Camargo, criticou a ausência de postos para o cargo de Perito Criminal.

“Não é surpresa para ninguém que há um déficit funcional na Polícia Federal. Todas as categorias, seja administrativo ou de policiais, precisam de concurso. Isso é inegável. E, também, obviamente, os peritos criminais porque compõem as categorias funcionais da Polícia Federal. Mas, para a surpresa de muitos, não foram disponibilizadas vagas para peritos criminais”, informou Marcos Camargo no perfil da APCF no Instagram.

Acompanhe a matéria completa e fique por dentro de mais detalhes sobre o assunto. Não se esqueça de conferir outros conteúdos de nosso site, como simulados e artigos. Temos certeza de que existe um material feito especialmente para você!

APCF solicitou 200 vagas para Perito Criminal

Por meio de suas redes sociais, no dia 06 de agosto de 2020, Marcos Camargo expôs a importância de que o concurso Polícia Federal seja o mais completo possível. A carreira de Perito Criminal, conforme o presidente da APCF, sofre com ausência de “códigos de vagas” para assegurar mais profissionais na categoria. Por essa razão, desde o ano de 2018, a associação vem solicitando novos postos de trabalho junto ao Ministério da Economia.

“Hoje, no momento, nós temos uma proposta de 200 códigos de vagas para Peritos Criminais Federais que está tramitando. Há uma proposta de medida provisória que depende da autorização do Ministério da Economia. E a gente tem trabalhado muito forte junto com a administração geral e junto à administração criminalística para que esse processo se dê com celeridade”, informou Marcos Camargo.

Fenapef quer debater sobre a proporcionalidade das 2.000 vagas confirmadas

A Federação Nacional dos Policiais Federais (Fenapef) informou que pretende dar continuidade à discussão sobre distribuições internas dos cargos. De acordo com mensagem encaminhada pela assessoria, o objetivo é de retomar a proporcionalidade de um Delegado para cada seis Agentes.

"Hoje, essa proporção é de um para três, porque, atualmente, existe uma falta de pessoal, especialmente em postos de fiscalização, como fronteiras, portos, aeroportos", a assessoria destaca. Outra preocupação é de reforçar o quantitativo na carreira administrativa, ajustando as necessidades dentro das vagas confirmadas pelo ministro André Mendonça e pelo presidente Jair Bolsonaro.

Concurso Polícia Federal: pedido para vagas na área administrativa/apoio segue em tramitação

De acordo com o Ministério da Justiça e Segurança Pública, outras 508 vagas já haviam sido requeridas pela Polícia Federal. As oportunidades, caso a pasta de Economia aprove o pedido, deverão suprir o déficit de servidores na área administrativa e de apoio (níveis médio e superior).

Confira a distribuição das vagas efetivas, conforme processo de nº 08200.007331/2020-88:

  • Administrador: 21 vagas;
  • Arquivista: oito vagas;
  • Assistente Social: 10 vagas;
  • Bibliotecário: uma vaga;
  • Contador: nove vagas;
  • Economista: três vagas;
  • Enfermeiro: três vagas;
  • Engenheiro: uma vaga;
  • Estatístico: quatro vagas;
  • Farmacêutico: uma vaga;
  • Médico: 65 vagas;
  • Nutricionista: uma vaga;
  • Odontólogo: 11 vagas;
  • Psicólogo: cinco vagas;
  • Técnico em Assuntos Educacionais: 13 vagas;
  • Técnico em Comunicação Social: três vagas;
  • Agente Administrativo (nível médio): 349 vagas.

Compartilhe

Especial Concurso BB

Veja mais »