Concurso Polícia Federal deve ter banca organizadora definida em 2020

A corporação entrou em contato com diversas empresas para escolher qual será a banca do concurso PF. Após a contratação, o edital deve ser lançado rapidamente.

concurso policia federal: a imagem mostra agentes da pf virados de costas

Serão ofertadas 1.500 vagas. - Foto: Agência Brasil

Já autorizado, o próximo passo do concurso Polícia Federal é escolher qual será a banca responsável pela seleção. Sendo assim, a corporação está com a atenção voltada para as organizadoras e já contatou diferentes empresas. É possível que a instituição que cuidará das etapas do certame seja divulgada ainda em 2020.

Até o momento, a banca favorita é o Cebraspe. “É bem provável pelo histórico, pela capacidade deles, pela prontidão, é bem provável. Aliás, sempre busca o candidato mais forte pelo nível de organização deles pela qualidade das provas também”, disse o presidente da Federação Nacional dos Policiais Federais (Fenapef), Luís Boudens.

Após a contratação da empresa, o edital do concurso PF deve sair bem rapidamente, ofertando 1.500 vagas para nível superior. A expectativa é de que o documento seja divulgado em janeiro de 2021, assim como o da PRF. Além disso, estão previstas outras 500 vagas para aprovados excedentes na Polícia Federal.

Cargos autorizados no concurso PF

De acordo com a autorização, publicada no Diário Oficial da União, o certame oferecerá oportunidades para:

  • Agente da Polícia Federal: 893 vagas;
  • Escrivão da Polícia Federal: 400 vagas;
  • Delegado da Polícia Federal: 123 vagas;
  • Papiloscopista: 84 vagas.

Diferentemente do concurso Polícia Federal anterior, não haverá vagas para Perito. A decisão foi contestada pelo presidente da Associação Nacional dos Peritos Criminais Federais (APCF), Marcos Camargo.

“O déficit de peritos certamente prejudica a instrução do processo penal e a ampla defesa e, assim, o Estado de Direito fica enfraquecido. O concurso para as categorias que compõe a Polícia Federal é fundamental. É lamentável e muito preocupante, contudo, a ausência de vagas para perito criminal federal”, afirmou.

Adiantamento das provas do concurso Polícia Federal

O certame contará com várias etapas e diferentes tipos de avaliação. Considerando editais passados, é possível que sejam realizadas:

  • Prova objetiva;
  • Prova discursiva;
  • Exame de aptidão física;
  • Prova oral (esta somente para o cargo de Delegado de Polícia Federal);
  • Prova prática de digitação (somente para Escrivão de Polícia Federal);
  • Avaliação médica;
  • Avaliação psicológica; e
  • Avaliação de títulos (somente para os cargos de Delegado de Polícia Federal e de Perito Criminal Federal).

Como há uma certa pressa em realizar a seleção, é possível que as provas aconteçam dois meses depois que o edital for lançado. O Ministério da Justiça e Segurança Pública chegou a encaminhar documento para mudar os prazos previstos das etapas eliminatórias. Outra alteração foi para o Curso de Formação, que pode durar apenas 10 semanas. No entanto, as modificações ainda precisam ser aprovadas pelo Ministério da Economia.

Isadora Tristão
Redatora
Nascida na cidade de Goiânia e formada em Jornalismo pela Universidade Federal de Goiás, hoje, é redatora no site "Concursos no Brasil". Anteriormente, fez parte da criação de uma revista voltada para o público feminino, a Revista Trendy, onde trabalhou como repórter e gestora de mídias digitais por dois anos. Também já escreveu para os sites “Conhecimento Científico” e “KoreaIN”. Em 2018 publicou seu livro-reportagem intitulado “Césio 137: os tons de um acidente”, sobre o acidente radiológico que aconteceu na capital goiana no final da década de 1980.

Compartilhe

Especial Auxílio Emergencial

Veja mais »