Concurso PRF 2021: lotação será em cidades de fronteira

De acordo com a diretoria da Polícia Rodoviária Federal, os melhores colocados no concurso PRF terão direito de escolher suas lotações primeiro.

Concurso PRF 2021: lotação será em cidades de fronteira - a foto mostra um policial rodoviário trabalhando

Saiba mais sobre as lotações do concurso PRF. - Foto: Fernando Oliveira/PRF

O diretor-geral da Polícia Rodoviária Federal, Eduardo Aggio, confirmou nesta quarta-feira (6) que as lotações do concurso PRF serão na fronteira. Durante a coletiva de imprensa transmitida ao vivo pelo canal da corporação no YouTube, ele afirmou que a maioria das vagas é no norte do país. O diretor-executivo, José Hott, ainda especificou que os aprovados devem trabalhar na região da Amazônia.

Ao ser questionado sobre como funcionariam as lotações, Aggio pontuou que o certame é nacional e que "concurso regional gera assimetrias que não são interessantes. A lotação na Polícia Rodoviária Federal obedece a um critério de meritocracia e nessa perspectiva o que acontece: antes da posse é ofertado aos servidores que já estão na corporação as vagas relativas ao quantitativo de servidores que entrarão”.

Comparando as modalidades regional e nacional do concurso PRF, o diretor-geral disse ser necessário fazer uma análise de carreira. Segundo ele, quem faz concurso regional e é lotado no Rio de Janeiro, por exemplo, tem pouca experiência com a fronteira. “A PRF traz a necessidade de entender o território nacional e a logística de mobilidade pelo país”, pontuou.

Aggio explicou que, dessa forma, é possível ajudar quem está no RJ a entender que determinada substância está sendo traficada e qual é a rota feita. Ele acredita ser interessante que o policial passe por uma série de lugares para entender como funciona a dinâmica da profissão e traga uma bagagem de experiências. “Esse processo gera oxigenação e grande capacidade de conhecimento”, disse.

Candidatos poderão escolher sua lotação?

O diretor-executivo lembrou que certames regionais dão a falsa impressão de conhecimento da unidade de lotação. Segundo ele, quem faz concurso no Pará não será lotado em Belém, mas em outras cidades. Os membros da diretoria ainda confirmaram que a maior parte das vagas está nas regiões norte e centro-oeste.

Hott explicou que no final do CFP, é colocado o rol de vagas e os aprovados escolhem a lotação de acordo com sua colocação. Dessa forma, o primeiro colocado escolhe qual delegacia vai ser lotado, depois o segundo e assim por diante. Eduardo Aggio aproveitou a oportunidade para dizer que “tem um jeito de ele (candidato) saber onde ele vai ser lotado: se ele ficar em primeiro lugar”.

Sendo assim, é necessário ter um bom desempenho em todas as etapas do concurso PRF. Isso porque a colocação será feita pela soma da nota do candidato em todas as avaliações da primeira fase mais o Curso de Formação, que é a segunda etapa. Conforme as lotações forem sendo definidas, os aprovados terão menos opções para escolher onde irão trabalhar.

Isadora Tristão
Redatora
Nascida na cidade de Goiânia e formada em Jornalismo pela Universidade Federal de Goiás, hoje, é redatora no site "Concursos no Brasil". Anteriormente, fez parte da criação de uma revista voltada para o público feminino, a Revista Trendy, onde trabalhou como repórter e gestora de mídias digitais por dois anos. Também já escreveu para os sites “Conhecimento Científico” e “KoreaIN”. Em 2018 publicou seu livro-reportagem intitulado “Césio 137: os tons de um acidente”, sobre o acidente radiológico que aconteceu na capital goiana no final da década de 1980.

Compartilhe

Comentários

Especial PRF

Veja mais »