Concurso PRF: juiz do STF nega pedido de suspensão de provas

A decisão judicial foi tomada apenas após a realização das provas, dando continuidade ao cronograma previsto do concurso PRF. A próxima etapa é o teste físico.

O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Luiz Fux, negou o pedido de suspensão das etapas do concurso PRF após a realização das avaliações escritas em várias cidades do país. As provas objetivas e discursivas foram feitas neste domingo (09/05), mas a decisão só foi publicada na tarde de segunda-feira (10/05).

“[…] NEGO SEGUIMENTO AO PEDIDO DE SUSPENSÃO formulado, extinguindo-o sem resolução do mérito, com fundamento no artigo 485, VI, do CPC, combinado com o art. 21, XX, do RISTF, e no artigo 4º, caput, da Lei 8.437/1992. Publique-se. Int.”, informou o juiz. 

Os gabaritos oficiais devem ser divulgados pelo Cebraspe hoje (11/05), mas o resultado das provas só no final de maio. A próxima prova do concurso PRF é o teste de aptidão física, que deve acontecer nos próximos dias 19 e 20 de junho de 2021. Os candidatos devem continuar treinando para obter um bom desempenho.

Realização das provas foi bastante organizada

Tendo em vista a pandemia de coronavírus, o Cebraspe definiu uma série de medidas de proteção que os candidatos deveriam tomar para evitar a propagação da doença. Além disso, a própria banca definiu ações para manter o distanciamento social e cuidado para resguardar a equipe e os inscritos na seleção.

O candidato James de Souza Guedes, de 24 anos, contou ao Concursos no Brasil que esta "foi a prova mais organizada que o Cebraspe elaborou". Segundo ele, ao chegar no colégio em que iria fazer a avaliação do concurso PRF, não viu muitas pessoas aglomeradas na entrada, como normalmente acontece.

"Ou seja, aquela questão de separar por grupos funcionou muito bem. O meu grupo era o 4º: que iria entrar das 13h30 às 13h45”, disse. A banca organizadora separou os candidatos por grupos e informou o horário que cada um deveria chegar ao local de prova, ao invés de dar um horário geral, definindo uma ordem de entrada. Dessa forma, foi possível evitar o grande fluxo de pessoas de uma vez só.

Grupo de advogados quer barrar as provas do concurso PF

Depois de o pedido de suspensão do concurso PRF ter sido negado, o advogado José Moura Neto afirmou que há um grupo de advogados tentando evitar que as provas do concurso da Polícia Federal aconteçam. A informação foi dada durante live nas redes sociais neste domingo. 

Ele comentou que a avaliação da PRF seria a prova de que certames grandes como esses não deveriam estar acontecendo. "Recebi muitas imagens de fila, aglomeração, gente sem máscara, relatos de fiscais despreparados”, afirmou. Agora, Moura Neto e outros colegas querem a suspensão do concurso PF, cujas provas estão previstas para o próximo dia 23 de maio. 

Compartilhe

Especial Concurso BB

Veja mais »