Concursos da Polícia Civil - SP poderão ter regras modificadas

Governador Geraldo Alckmin publicou decreto alterando atribuições da Academia da Polícia Civil (Acadepol) e seu sistema de concursos.

A Assessoria de Imprensa da SSP do Estado de São Paulo noticiou nesta quinta (10/05) que o governador Geraldo Alckmin publicou decreto alterando atribuições da Academia da Polícia Civil (Acadepol) e seu sistema de concursos. A partir de agora, as provas poderão ser realizadas por entidades sem fins lucrativos especializadas na elaboração e aplicação de processos seletivos. Antes, elas eram feitas apenas pela Acadepol.

O objetivo da mudança, proposta pela Delegacia Geral de Polícia, é melhorar a dinâmica da realização dos concursos. "A Polícia Civil deseja que futuros policiais sintam-se motivados a serem policiais. Por isso, nada melhor do que um órgão externo e de qualidade que ofereça uma imagem positiva do pleito que está sendo realizado", explica o delegado-geral da instituição, Marcos Carneiro Lima.

"Alguns de nossos concursos têm mais de 100 mil inscritos, e isso causa um desvio muito grande de policiais para atenderem essa demanda. Embora a Academia tenha se esforçado e realizado de forma séria todos os concursos até hoje, é preciso entender que a nossa missão é investigar, não realizar concursos", finaliza Carneiro.

Com o novo decreto, 310 vagas para policiais científicos já aprovadas pelo governador podem ter suas provas realizadas por entidades sem fins lucrativos. São oportunidades para peritos criminais (56), atendentes de necrotério (22), auxiliares de necropsia (16), papiloscopistas (103) e auxiliares de papiloscopista (113).

O decreto deixa claro que, sempre que houver interesse da Secretaria da Segurança Pública em aumentar o efetivo, as entidades poderão ser contratadas para elaborar e aplicar a prova.

Compartilhe

Comentários