Discussão sobre capitalização da Eletrobras pode ser retomada em 2020

O presidente da empresa afirmou que está na expectativa para que o debate sobre a capitalização da Eletronarás seja retomado em breve para atrais mais capital.

capitalização da Eletrobras: fachada do prédio da eletrobras

"No começo do ano que vem somos capazes de fazer esse aumento de capital”, afirmou o presidente da Eletrobras. - Foto: Wikimedia Commons

Nesta quinta-feira (5), o presidente da Eletrobras, Wilson Ferreira Junior, afirmou que está na esperança para que as discussões sobre a capitalização da empresa sejam retomadas ainda neste semestre. O tema foi deixado de lado pelas Casas do Congresso Nacional por conta da priorização do estado de emergência da COVID-19.

O comentário do executivo foi feito durante webinar promovido pela Câmara Britânica de Comércio e Indústria no Brasil (Britcham).

De acordo com informações da Agência Brasil, Ferreira Junior afirmou que “nossa expectativa é que para que a gente enfrente as consequências da pandemia, notadamente com relação ao incremento da dívida pública, a gente tenha um grande número de privatizações no nível federal e dos estados. São ativos importantes que podem ser monetizados e a iniciativa privada já presta adequadamente esses serviços”.

Como funcionará a capitalização da Eletrobrás

O projeto de capitalização da Eletrobras será baseado na oferta de ações da empresa para investidores na bolsa de valores. O limite máximo de participação será de 10% e o governo irá reduzir sua cooperação para 49%.

Segundo Ferreira Junior, essa mudança tem como objetivo atrair investimentos para a empresa e manter o seu poder de investimento. Na ocasião, ele citou como exemplos de companhias de sucesso a Engie e a Enel.

"A receita é simples para atrair investimentos: marco legal estável e processo de fiscalização transparente, e isso tem que ser estendido a toda infraestrutura brasileira", explicou. Em sua fala, Ferreira Junior ainda lembrou que o Brasil investiu apenas 2% do PIB em infraestrutura, enquanto outros países da América do Sul utilizaram 4%.

“O que não fizemos ao longo dos últimos 15 anos podemos fazer agora, são esses processos que mobilizam capital nacional e internacional", pontuou.

O executivo acredita que a aplicação em infraestrutura irá atrair mais capital. O projeto de capitalização da Eletrobras foi para o Congresso em novembro de 2019. “Se eles [parlamentares] concluírem o debate e a aprovação até o fim do semestre, no começo do ano que vem somos capazes de fazer esse aumento de capital”, pontuou.

Isadora Tristão
Redatora
Nascida na cidade de Goiânia e formada em Jornalismo pela Universidade Federal de Goiás, hoje, é redatora no site "Concursos no Brasil". Anteriormente, fez parte da criação de uma revista voltada para o público feminino, a Revista Trendy, onde trabalhou como repórter e gestora de mídias digitais por dois anos. Também já escreveu para os sites “Conhecimento Científico” e “KoreaIN”. Em 2018 publicou seu livro-reportagem intitulado “Césio 137: os tons de um acidente”, sobre o acidente radiológico que aconteceu na capital goiana no final da década de 1980.

Compartilhe

Especial Auxílio Emergencial

Veja mais »