DPU pede prorrogação das inscrições do auxílio emergencial

Devido a muitos brasileiros não terem informações, DPU solicitou prorrogação das inscrições do auxílio emergencial. Governo não quer reabrir registros.

A Defensoria Pública da União entrou com um pedido de prorrogação das inscrições do auxílio emergencial. A requisição foi protocolada no Ceará pelo Defensor Regional de Direitos Humanos, Walker Pacheco.

Segundo o pedido de Pacheco, é possível que ainda haja muito brasileiros que não conseguiram realizar o pedido dos R$ 600,00 perante o governo federal. Ao não ter feito o pedido e consequentemente não receber o dinheiro, essas pessoas podem ficar em um estado de vulnerabilidade socioeconômica.

Além disso, o Defensor lembrou que muitos brasileiros não possuem acesso à internet ou mesmo a informações. Por essa dificuldade, muitos brasileiros não conseguiram se registrar a tempo.

Vale lembrar que o prazo para se fazer o pedido do auxílio emergencial se encerrou no dia 02 de julho de 2020. O governo federal não pretende reabrir, ou seja, uma reabertura depende de determinação judicial. Com isso, quem não se inscreveu, não receberá o dinheiro. Quem teve o pedido negado ainda possui chances ao entrar com recursos.

DPU também ajuda quem teve auxílio negado

Além de pedir a prorrogação das inscrições do auxílio emergencial, a DPU vem atuando para ajudar as pessoas que tiveram o benefício negado. Conforme a Caixa, mais de 40 milhões de pessoas não conseguiram obter o auxílio emergencial. Dentro dessa grande quantidade de pessoas estão cidadãos que necessitam do dinheiro.

Por isso, a DPU está trabalhando junto ao Ministério da Cidadania, com o objetivo de resolver casos onde a pessoa recorreu da decisão. O Concursos no Brasil tem uma matéria completa explicando sobre como solicitar o auxílio da Defensoria Pública em casos de auxílio emergencial negado.

Por outro lado, é bom que você tenha um pouco de paciência com a instituição. Recentemente, a DPU informou que os pedidos de ajuda estão sendo muitos e que não está conseguindo lidar com a demanda.

No momento, a DPU possui 467 defensores em atuação de 1ª instância. Destes, 122 estão nos Tribunais Regionais e 50 nos Tribunais Superiores. A instituição considera a quantidade de pessoal insuficiente, assim como os recursos. Os canais de atendimento estão sobrecarregados em boa parte do Brasil.

Veja também:

Compartilhe

Especial Concurso BB

Veja mais »