Empreendedores DESTE ESTADO vão receber auxílio emergencial em 2021

O auxílio emergencial de Santa Catarina será destinado para micro e pequenos empreendedores que foram afetados pela pandemia. Saiba os detalhes.

Na tarde da última segunda-feira (29/03), o governador Carlos Moisés autorizou linhas de auxílio emergencial para micro e pequenos empreendedores do estado de Santa Catarina. O financiamento do benefício deverá ser feito por meio do Badesc (Agência de Fomento do estado de Santa Catarina S.A.) e do BRDE (Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul).

Ao todo, será disponibilizado o montante de R$ 1,5 bilhão para micro e pequenos empreendedores que sofreram impactos ocasionados pela pandemia da COVID-19. As linhas de auxílio emergencial em Santa Catarina foram estabelecidas por meio de medida provisória. De acordo com o governador Carlos Moisés, o programa deverá garantir a manutenção do nível de emprego no estado.

“O governo do estado vai pagar 100% dos juros. Se o empresário pegar um valor de R$ 100 mil, por exemplo, ele terá 12 meses para começar a pagar e fará o pagamento em outros 36 meses. Nesse caso, o estado arcará com mais de R$ 35 mil em juros. Ocorrerá da mesma maneira para quem pegar valores menores”, explicou durante o anúncio oficial da medida.

Auxílio emergencial para micro e pequenos empreendedores de Santa Catarina

Pelo auxílio emergencial em Santa Catarina, será possível aderir aos financiamentos com uma carência de 12 meses para os pagamentos. Os pequenos e microempreendedores também vão contar com 0% de juros e 36 meses para amortização. De acordo com informações preliminares, o governo do estado deverá arcar com as taxas de juros, tendo em vista o investimento de aproximadamente R$ 250 milhões.

Os microempreendedores individuais (MEIs) poderão solicitar até R$ 10 mil, enquanto os micro e pequenos empreendedores terão direito ao valor de até R$ 100 mil. Em contrapartida, os beneficiários vão ter que manter os atuais níveis de emprego em seus estabelecimentos, especialmente durante o período de carência. O secretário de Estado do Desenvolvimento Econômico Sustentável, Luciano Bulligon, informou que o auxílio emergencial deverá manter o baixo nível de desocupação.

“Com essa medida, nós vamos manter o emprego dos catarinenses e a economia aquecida. Acima de tudo, o salário das famílias estará garantido e com segurança no enfrentamento da pandemia. São medidas como essa que fazem que nós tenhamos o menor índice de desemprego do Brasil”, argumentou Luciano Bulligon. Mais informações sobre o benefício serão divulgadas no site do governo estadual.

Compartilhe

Especial Concurso BB

Veja mais »