Facebook concede mais de 10 milhões para combater a fome no Brasil

A doação do Facebook será destinada para a ONG “Ação da Cidadania”, que usará o dinheiro para comprar cerca de 216 mil cestas básicas. Confira os detalhes.

Doação do Facebook para o Brasil: logo do Facebook

Durante o contexto de pandemia, a ONG “Ação da Cidadania” já conseguiu auxiliar cerca de 6 milhões de famílias. - Foto: Pixabay

Nesta quinta-feira, dia 06 de maio, o Facebook anunciou que doará R$ 10,8 milhões para reduzir os níveis de insegurança alimentar no país. O dinheiro será concedido à ONG “Ação da Cidadania” que, por sua vez, usará os recursos para a compra de 216 mil cestas básicas. Mais 850 mil brasileiros devem receber os alimentos.

"Apoiar a sociedade brasileira no enfrentamento da fome é responsabilidade de todos. Na urgência de aliviar ao menos parte do sofrimento de quem não tem o que comer, sabemos que a experiência da Ação da Cidadania, aliada à sua capilaridade, garantirá que essa doação chegue a quem mais precisa", comunicou o vice-presidente do Facebook na América Latina, Maren Lau.

Durante o contexto de pandemia, a ONG “Ação da Cidadania” já conseguiu auxiliar cerca de 6 milhões de famílias. Cada cesta básica tem o valor médio de R$ 50. Elas são compostas por: 3 kg de arroz, 3 kg de feijão, 1 litro de óleo, 1 kg de macarrão, 1 kg de açúcar e 1 kg de farinha. Vale destacar que a ONG atua foi fundada em 1993, no sentido de combater a fome a miséria no Brasil.

"Contar com o apoio dessa magnitude de uma das maiores empresas do ramo da tecnologia nos faz ter ainda mais fôlego para seguir nossa missão de ajudar quem passa fome no Brasil. É com alegria que recebemos os recursos e nos honra o reconhecimento de nosso trabalho em prol de milhões de brasileiros em situação de insegurança alimentar", disse p diretor-executivo da ONG, Rodrigo "Kiko" Afonso.

Nível de desemprego bate recorde no Brasil

No final de abril de 2021, o IBGE divulgou a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD) Contínua. O instituto expôs que o Brasil bateu recorde nos níveis de desemprego. Conforme dados presentes no estudo, cerca de 14,4 milhões de brasileiros estavam sem trabalhar até o fim de fevereiro de 2021. Isso representa um aumento de 2,9% em relação ao trimestre anterior (de setembro a novembro de 2020).

"Embora haja a estabilidade na taxa de ocupação, já é possível notar uma pressão maior com 14,4 milhões de pessoas procurando trabalho. Não houve, nesse trimestre, uma geração significativa de postos de trabalho, o que também foi observado na estabilidade de todas as atividades econômicas (...)", explicou Adriana Beringuy, analista da PNAD Contínua.

Bruno Destéfano
Redator
Nasceu no interior de Goiás e se mudou para a capital, Goiânia, no início de 2015. Seu objetivo era o de cursar Jornalismo na UFG. Desde o fim de sua graduação, já atuou como roteirista, gestor de mídias digitais, assessor de imprensa na Câmara Municipal de Goiânia, redator web, editor de textos e locutor de rádio. Escreveu dois livros, sendo um de ficção e outro de não-ficção. Também recebeu prêmios pela produção de um podcast sobre temas raciais e por seu livro-reportagem "Insurgência - Crônicas de Repressão". Atualmente, trabalha como redator web no site "Concursos no Brasil" e está participando de uma nova empresa no ramo de marketing digital.

Compartilhe

Especial Auxílio Emergencial

Veja mais »